Major PM executa a ex-mulher

Publicado: 30 de dezembro de 2007 em Uncategorized

Inconformado com a separação, o major da Polícia Militar Breno Perroni Eleutério, 37 anos, assassinou a ex-mulher,  a bancária Érica Almeida Marques, 34, em frente à sua casa, na Rua Galvão, no bairro Barreto, na Zona Norte de Niterói. O crime ocorreu no final da manhã deste sábado, dia 29 de dezembro de 2007, e deixou vizinhos e amigos do casal surpresos.

“Não esperávamos uma violência dessas”, confidenciou uma dona de casa, que pediu para não ter a identidade revelada.

Logo após o assassinato, o major PM ligou para o 12º BPM (Niterói) comunicando o fato e ficou no interior de sua residência, aguardando a chega dos policiais. Ele foi conduzido à 78ª DP (Fonseca), onde prestou depoimento durante toda a tarde de ontem e acabou autuado em flagrante pela delegada Raíssa Cellis por homicídio duplamente qualificado – por motivo fútil e por não permitir a defesa da vítima. Ele foi levado para o Batalhão Especial Prisional (Bep), em Benfica, Zona Norte do Rio.

Os policiais investigam se o crime foi premeditado – já que o oficial tirou o filho do casal, de um ano de idade, de casa.

“A vítima foi até a casa dele buscar o filho para passar o réveillon com ela, mas o bebê não estava. Familiares contaram que ela já havia sido agredida, enquanto ainda estavam casados, e que ele ameaçava matar toda a família caso ela se separasse dele”, relatou um dos policiais que acompanharam o caso.

O relacionamento do casal – que estava separado desde 2006 – durou três anos.

“Ele estava há um ano fazendo terror e dizendo que se ela o largasse, ele mataria toda a família. Nós somos pacatos, nós somos de bem, mas corre sangue nas veias”, desabafou o pai da bancária, o comerciante José Luiz Marques, 64.

“Ele arrombou o apartamento, pegou o neném de lá e trouxe pra cá. Ele obrigou ela a assinar o termo de guarda da criança, que não precisou ir pra Justiça, que era pra ela vir pra cá pegar o neném”, contou.

A irmã da bancária, a profissional de marketing Cláudia Almeida Marques, 37, também estava revoltada.

“Como um homem que chega a major da Polícia Militar, que tem uma patente altíssima, tira a vida da própria ex-mulher por nada, só porque ela não amava mais ele. Ele deu onze tiros nela. Nem bandido morre dessa forma”, ressaltou.

Anúncios
comentários
  1. claudia marqques disse:

    Agradeço por colcoar em destaque o caso da minha Erica, que foi morta brutalmente pelo ex marido MAJOR DA POLICIA MILITAR, acho que nosso país deveria rever mas seus propris conceitos, aonde estar meu GOVERNADOR SERGIO CABRAL, que ainda ano expulsou esse ser, que mancha a coorporaçao, que escurece, o nome da PMRJ que ja anda tao sofrida por tantas barbarias.
    SOCORROOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO GOVERNADOR, imploro ajuda!!! a quem podemos confiar, vc mata uma pessoa e ainda tem regalias por ser MAJOR DA POLICIA MILITAR! INDIGNADA ESTOU!

  2. cristiano de O, bantim disse:

    por isso que eese pais é uma vergonha . aqui se mata e ainda se tem regalias, pelo fato dealgumas divisas.somente o pai celestial tem o direito de dar avida etirar. esse cara é um verme cadeia nele.

  3. […] O CASO: Major da PM executa ex-mulher Major da PM que executou ex-mulher vai a júri três anos após o […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s