Bando leva R$ 158 mil de banco

Publicado: 11 de janeiro de 2008 em Uncategorized

banco.jpg 

Um grupo composto por oito homens rendeu o tesoureiro do banco Santander de São Gonçalo, no momento em que ele saía de casa, em Itaipu, na Região Oceânica de Niterói, e se dirigia para o trabalho, no início da manhã de ontem.

Enquanto quatro criminosos o acompanharam até a agência, localizada na Rua Doutor Feliciano Sodré, no Rodo, os outros permaneceram com a família da vítima, identificada como Robson Charles Santos. Ele foi obrigado a entrar no banco e retirar um malote onde havia R$ 158 mil. Após entregar o dinheiro aos bandidos, ele foi libertado – assim como sua família.

Foi o segundo assalto com as mesmas características – cárcere privado de familiares de bancários e seqüestro dos mesmos com o intuito de roubo – registrado somente este ano em São Gonçalo. O último caso foi há cinco dias, na agência do banco Itaú do Barro Vermelho.

Na ocasião, criminosos roubaram cerca de R$ 250 mil da agência localizada na Rua Doutor Getúlio Vargas. A quadrilha seqüestrou o ge-rente, no momento em que este chegava em casa, no Centro de São Gonçalo, na noite anterior, e o manteve refém, junto com a esposa e os dois filhos, até o início da manhã. Por volta das 9 horas – uma hora antes da abertura da agência – os criminosos se dividiram em dois grupos: um permaneceu no interior da residência do gerente, com sua família, e o outro o acompanhou até o banco, onde ele foi obrigado a abrir o cofre e retirar o dinheiro.

Para não serem flagrados pelas câmeras do circuito interno da agência, os bandidos mandaram que a vítima levas-se o dinheiro até eles na Travessa Batista, a poucos metros do local.

O diretor do Sindicato dos Bancários de Niterói – que também responde por São Gonçalo – Fabiano Paulo da Silva Júnior, revelou, na época, que a prática se tornou freqüente na região. “Principalmente em São Gonçalo e em alguns municípios da Região dos Lagos”, revelou.

O órgão divulgou nota oficial, em que disse: “A agência Barro Vermelho do Itaú foi a primeira unidade bancária de Niterói e região a ser assaltada, em 2008, inaugurando uma estatística que não deve parar por aí, a julgar pelo descaso dos banqueiros em relação à segurança e à saúde de seus funcionários e de seus clientes, que lhes dão os lucros exorbitantes”.

O Sindicato dos Bancários de Niterói e Região informou que reivindica que a chave do cofre não fique sob a guarda de bancários fora da agência e que a mesma não possa ser utilizada por apenas um funcionário. “Não bastasse não atender reivindicações antigas, os bancos ainda tentam não cumprir o que já foi acordado. Nesse último episódio, a Inspetoria do Itaú tentou impedir a entrada dos sindicalistas Miro Batista e Osvaldo Gualberto, ambos do Itaú, na unidade para garantir os direitos dos bancários: fechamento da agência e acompanhamento da saúde física e psicológica dos mesmos”, ressaltou o órgão.

O caso de ontem foi registrado na Delegacia de Roubos e Furtos (DRF). Em outubro do ano passado, o alvo dos criminosos foi a agência do HSBC do Rodo. No dia 9, bandidos mantiveram refém a mulher do tesoureiro, que foi abordado pela quadrilha quando saía de sua casa, no Galo Branco, e obrigado a retirar R$ 386 mil.

O dinheiro foi entregue no Mutondo. Simultaneamente, a mulher do tesoureiro foi libertada.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s