Bar no Paiva seria onde contraventores se reúnem para dividir dinheiro das máquinas caça-níqueis

Publicado: 18 de janeiro de 2008 em Uncategorized

bar.jpg
(Fotos: Luiz Cláudio Sobreira)

Mais uma denúncia relativa ao Bar do Capitão, localizado na esquina das ruas José Joaquim de Oliveira e Olinto Pereira, na localidade conhecida como Paiva, no bairro de Neves, chegou até minha pessoa, através de telefonema anônimo.
O denunciante afirmou temer pela integridade física dos moradores que presenciaram a cena de discussão envolvendo o presidente da Escola de Samba Unidos do Viradouro, Marco Lira, e outras pessoas que se encontravam no interior do bar, na sexta-feira, dia 11. “Um deles disse que aquilo não ia ficar assim”, destacou.
Ele afirmou que o local é ponto de encontro de contraventores que exploram as máquinas caça níqueis em Niterói e São Gonçalo. “Eles se reúnem lá para dividir os lucros. Inclusive policiais”, garantiu o denunciante. “Foi isso que motivou a briga e os tiros. O baleado achou que estavam passando a perna nele. Acusou outros de não estarem repassando o valor correto. Ele achou que a arrecadação não condizia”, disse.

Ainda segundo a informação anônima, a arma que atingiu Marco Lira seria dele mesmo. “Durante a discussão, a arma caiu no chão. Outro homem pegou e efetuou os disparos”, relatou. “Não sabíamos que era o presidente da Viradouro. Ele estava em um Fiat Uno preto e não havia seguranças. Só no dia seguinte, com as fotos nos jornais, o reconhecemos”, garantiu.

O delegado Nilton Pereira dos Santos Silva, da 73ª DP (Neves), informou que as investigações sobre o caso ainda estão sob responsabilidade de policiais da 76ª DP (Centro de Niterói).

Já o delegado Mário Azevedo, titular daquela unidade, declarou que não foi possível fazer muitas perguntas a Marco Lira – que já saiu do Centro de Tratamento Intensivo (CTI) do Hospital das Clínicas de Niterói e  foi transferido para um quarto particular. “Em uma breve conversa informal, ele afirmou ter sido baleado ao reagir a um assalto em frente à quadra. Mas não entrou em detalhes, pois ainda está debilitado e não pôde falar muito. Se as condições do paciente permitirem, iremos tomar o depoimento formal, no hospital, nesta sexta-feira”, falou.

As versões

Enquanto integrantes da Unidos do Viradouro garantem que Marco Lira foi baleado por dois motoqueiros, em tentativa de assalto ocorrida às 15 horas, na saída da escola, no Barreto, Zona Norte de Niterói, testemunhas garantem que ele foi atingido por dois tiros – um no abdômen e outro no joelho esquerdo – durante briga no bar localizado em Neves, em São Gonçalo.

Eu estive pessoalmente no estabelecimento comercial e conversei com moradores do bairro, que confirmaram a denúncia anônima. Logo após a publicação da matéria – com exclusividade e em primeira mão, na edição do dia 14 de janeiro do jornal Povo São Gonçalo – o bar não voltou a funcionar.

 Estou tentando repassar as informações para pessoas sérias e confiáveis, que possam investigar essas denúncias a fundo… Será que consigo???

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s