Polícia desarticula Máfia das Vans de São Gonçalo

Publicado: 9 de novembro de 2008 em Uncategorized

Fotos: Bruno Gonzalez

Policia Em uma megaoperação coordenada pela Delegacia de Repressão às Ações do Crime Organizado e Inquéritos Especiais (Draco-IE) com o objetivo de cumprir 45 mandados de prisão e 70 de busca e apreensão, 31pessoas acusadas de envolvimento com a Máfia das Vans na Região Metropolitana do Estado do Rio de Janeiro foram presas. Entre elas, 8 policiais militares da ativa, um PM reformado, um policial civil e 5 ex-PMs. A ação contou com apoio de equipes de todas as delegacias especializadas da Polícia Civil e das Delegacias de Polícia Judiciária Militar (DPJMs) da Polícia Militar e foi realizada em sete municípios, ao longo da madrugada e manhã de quarta-feira, 5 de novembro. A maioria das prisões ocorreu em São Gonçalo, onde as investigações tiveram início.

Um dos presos é filho do sargento reformado da Marinha e vereador de São Gonçalo Edson da Silva Mota, o Mota da Coopasa, 53 anos, que já se encontra detido no 1º Distrito Naval desde agosto, junto com seu outro filho, o presidente da Cooperativa de Transporte Alternativo de Santa Isabel (Coopasa), André da Silva Mota, 33. Pai e filho foram presos acusados de participação no assassinato do presidente da cooperativa Vanguarda, Luiz Cláudio Ribeiro, ocorrido em 2006.

Agora, os policiais prenderam o ex-PM Edson de Abreu Mota, que também havia sido preso com o pai e o irmão, mas conseguiu o direito a responder às acusações em liberdade. O vereador e seus filhos são acusados de liderarem uma quadrilha composta por policiais – entre civis e militares – que tomaria, por meio de força, linhas de transporte alternativo em São Gonçalo. No município existem cerca de mil vans distribuídas por 15 cooperativas. Eles foram presos pela primeira vez em junho de 2007. Na ocasião, foram indiciados por formação de quadrilha, ameaça, constrangimento ilegal, estelionato, coação no curso de processo e extorsão.

presodraco As investigações tiveram início em inquérito instaurado pelo delegado Fábio Barucke, titular da 74ª DP (Alcântara), há dois anos. “Conseguimos reunir provas de que ele utilizava forças policiais para coagir os motoristas a pagarem uma taxa de R$ 200 por semana. Quem se recusava a pagar, era executado”, revelou Barucke, que remeteu o inquérito para a Draco.

O delegado Cláudio Ferraz, titular da especializada, afirmou que a apuração relativa ao crime de formação de quadrilha teve início há cerca de cinco meses. “Os presos nesse esquema são acusados de participar de pelo menos 50 homicídios nos últimos anos”, destacou. “A falta de controle, regulamentação e fiscalização dessas vans nos municípios é que favorece a violência”, enfatizou o delegado.

Apontada como procuradora dos integrantes da quadrilha, Aldari Luiza Marques da Silva foi presa no Morro do Turano, na Tijuca, Zona Norte do Rio. Já Márcio de Souza Fernandes, que seria o contador da Máfia das Vans – que, segundo a Polícia, movimenta R$ 100 mil por mês – foi preso em casa, no bairro Jardim Catarina, em São Gonçalo. As ações também foram realizadas em Niterói, Maricá, Macaé, Nilópolis e Angra dos Reis.

Policia Os outros presos
Os PMs presos foram identificados como: Edson Ferreira Brandão; Marcelo Fagundes Alvarenga; Wilton de Figueiredo Silva; Sidnei Torres Mattos; Antônio Carlos Batista Martins; Leandro Silva da Conceição; Alex Corrêa Pereira, o Alex Piuí; e Adair Corrêa da Silva Filho, o Daizinho. Os últimos três são lotados, respectivamente, no Hospital Central da Polícia Militar (HCPM), Batalhão de Polícia Florestal e do Meio Ambiente (BPFMA) e 35º BM (Itaboraí). Também foi preso o policial militar reformado João Carvalho Leite, o policial civil Davi de Moura e os ex-PMs: Wallace Bastos da Silva; Sidiclei Torres Mattos; Anderson de Oliveira Júnior; e Cícero Vitorino dos Santos.

Os outros acusados de integrar a quadrilha são: Hélio Antônio Ferreira Motta; José de Castro Silva; Mário Luiz Almeida da Silva; Jorge Geber; Mário Sérgio Teixeira; Holerim Brandão Filho; Robson Ferreira; Luciano Alves Ferreira; Luiz Cláudio Pereira da Conceição; Rafael Carlos de Oliveira; Joelson Motta Barbosa; Jonymar Vasconcellos; e Leandro de Oliveira Gilbert.

Relembrem o caso: Prisão de vereador de São Gonçalo

Anúncios
comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s