Pai de bebê de grávida assassinada em Campo Grande é um PM casado

Publicado: 29 de abril de 2009 em Uncategorized
Edilma Maria Ferreira, a Xuxa, 26 anos, saía há dois anos com o PM, de quem estava grávida há sete meses

Edilma Maria Ferreira, a Xuxa, 26 anos, saía há dois anos com o PM, de quem estava grávida há sete meses

É um praça da Polícia Militar o pai do bebê que a grávida assassinada em Campo Grande, na Zona Oeste do Rio, esperava. Amigos da vítima contaram que o PM, que é casado e tem um filho, não aceitava a gravidez. O corpo de Edilma Maria Ferreira, 26 anos, foi encontrado às margens da Avenida Brasil, alguns metros depois do viaduto Oscar de Brito, na manhã do último dia 22. Chamada de Xuxa pelos amigos, ela já tinha decidido chamar a filha de Yasmim Vitória. A menina estava prevista para nascer em junho.

“Ele é o pai e tenho certeza de que é o assassino. Ele não queria a gravidez, pois tinha sua família e seu filho. Éramos amigas há muitos anos e ela me ligou várias vezes pedindo conselhos. Ele freqüentava o terreiro de macumba perto da casa dela e a Xuxa começou a ir lá também, pois era apaixonada por ele. Ela só queria ter a sua filha, mas ele não deixou”, lamentou uma amiga da vítima, que pediu para não ter a identidade divulgada.

“Tenho filhos e ele não tem nada a perder. Quem matou uma vez mata várias. Só espero que a Justiça seja feita”, desabafou.

O PM, que é dono de um lava-jato, alugou uma casa para a namorada em Pedra de Guaratiba, a dez quilômetros de distância de Campo Grande, também na Zona Oeste. No entanto, amigos contam que ela tinha medo de ficar sozinha no local. Por isso, continuava morando com uma amiga, na Estrada Santa Maria – a poucos metros da casa de sua mãe e também perto de onde o policial residia com a família.

“Falei para ela pedir que ele alugasse uma casa próximo à mãe dela, pois assim ela estaria mais segura, mas ele também morava ali perto e provavelmente não queria que a família descobrisse. Além disso, minha amiga suspeitava do envolvimento dele com uma milícia de Campo Grande”, contou.

A mãe da grávida, Ilma Maria Ferreira, irá prestar depoimento, nesta terça-feira, na 36ª DP (Santa Cruz). O delegado Aguinaldo Ribeiro, titular da unidade, instaurou inquérito para apurar o homicídio e o irmão de Edilma foi ouvido, no mesmo dia do crime. O major da PM para quem a vítima havia feito a última ligação, às 21h50 do dia 20 – dois dias antes de ser encontrada morta – foi chefe da segurança da casa de espetáculos West Show e era a quem Xuxa recorria para conseguir entrar sem pagar. O oficial atualmente é lotado na Diretoria Geral de Pessoal (DGP) da corporação.

De acordo com o perito do Instituto de Criminalística Carlos Éboli (ICCE) que esteve no local do crime, a grávida foi morta com três tiros. Um deles atingiu a lateral de seu pescoço e outros dois foram dados nas costas.

“Tudo leva a crer que ela estava no banco do carona e que o criminoso era o motorista. Provavelmente o primeiro disparo ocorreu ainda dentro do veículo e a atingiu no pescoço. Depois, o assassino a empurrou e deu os outros dois tiros em suas costas”, avaliou o perito, na época.

Vestindo calça jeans, uma bata branca, argolas prateadas e um tamanco preto com salto de madeira, o corpo de Edilma estava no quilômetro 49, na altura da localidade conhecida como Campinho. Na mão direita, estava o seu telefone celular. No álbum de fotografias do aparelho, havia imagens da vítima com os pagodeiros Belo e Luciano Becker, do grupo Swing e Simpatia. A primeira foto foi feita em janeiro deste ano e, a segunda, em setembro de 2008.

Já na agenda telefônica, havia números de dezenas de policiais – entre soldados, sargentos e tenentes – e de integrantes de grupos de pagode e também de funk. Entre eles, os dançarinos e cantores do Malhafunk – cujo nome enfeitava uma de suas tatuagens. Amigos criaram uma comunidade no Orkut onde afirmavam que “o pai da criança não queria o seu nascimento e matou sua mãe com três tiros pelas costas”.

Anúncios
comentários
  1. prima disse:

    ela é minha prima e sei q quem fez uma coisa dessa com ela e com a bb yasmin de ve pagar!!!

  2. angela disse:

    Pode ter sido a mulher do PM também.

  3. SANDRA disse:

    ESSE CRIMINOSO VAI TER QUE PAGAR PELO QUE FEZ E VAI PAGAR

  4. revoltado.com disse:

    o mundo jà esta na hora de acbar porque ninguem tem mais amor a ninguem estes crime nao poderia ter cadeia para eles o certo è levar o vagabundo para um local e castrar o mesmo para ele sentir muita dor depois enfiar um pau no rabo dele depois dar um tiro na cabeça do mesmo…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s