Tiroteio em área de milícia deixa um morto

Publicado: 12 de junho de 2009 em Uncategorized

gogo da ema

Um homem foi morto durante troca de tiros entre criminosos e policiais militares lotados no 14º BPM (Bangu), na Favela Gogó da Ema, em Guadalupe, na Zona Norte do Rio, nesta quarta-feira, dia 3.

Os PMs foram chamados ao local por moradores que denunciaram que traficantes de drogas ligados à facção criminosa Comando Vermelho (CV) tentavam invadir a favela, onde atuam paramilitares pertencentes à Milícia do Mirra.

Os traficantes e os milicianos trocavam tiros quando os policiais chegaram e se viram no meio do confronto, na Rua Boa Vista. No tiroteio, um homem branco que vestia uma camisa pólo azul e uma calça jeans e usava um tênis prata acabou sendo baleado.

Ele ainda foi socorrido pelos próprios PMs e levado para o Hospital Estadual Carlos Chagas, em Marechal Hermes, mas não resistiu aos ferimentos. Com ele, os policiais apreenderam uma pistola calibre 45 – sem marca e sem numeração – com duas munições intactas, além de um rádio transmissor.

A Polícia ainda investiga se ele era envolvido com a Milícia do Mirra ou se fazia parte do tráfico. O grupo paramilitar é liderado pelo ex-fuzileiro naval e ex-PM Fabrício Fernandes Mirra, o Mirra ou MR, 30 anos, que foi preso em agosto do ano passado.

De acordo com a Polícia, mesmo detido no Batalhão Prisional Especial (BEP), em Benfica, ele continua controlando pelo menos 23 comunidades na Zona Norte do Rio e estaria expandindo seus domínios para a Baixada Fluminense. Entre elas, Fernão Cardim, em Del Castilho; Final Feliz, em Anchieta; Palmerinha, em Guadalupe; Parque Esperança, no Caju; e Morro do Dezoito, em Água Santa.

Seu substituto de Mirra e segundo homem na hierarquia da milícia, Marcos Silva da Rocha, o Bicudo, 36, foi um dos presos, juntamente com sua mulher, Thaís Fernandes de Matos, 24, no dia 28 de maio. Na ocasão, além de cumprirem 10 mandados de prisão preventiva, agentes da Delegacia de Repressão às Ações do Crime Organizado e Inquéritos Especiais (Draco-IE) prenderam cinco pessoas em flagrante.

Na operação Leviatã 2, a especializada prendeu 15 acusados de pertencerem ao grupo. Entre eles, dois policiais militares, dois ex-PMs e dois advogados. A inspiração para o batismo da operação foi um livro publicado em 1651: Leviatã é o livro mais famoso do filósofo inglês Thomas Hobbes, que trata da estrutura da sociedade organizada.

O filósofo define os homens como seres egoístas por natureza, que têm a tendência de guerrear entre si, todos contra todos. Assim, para não exterminarmo-nos uns aos outros, é necessário um contrato social que estabeleça a paz – levando os homens a abdicarem da guerra contra outros homens. No entanto, egoístas que são, precisam de um soberano – Leviatã – que puna aqueles que não obedecem ao contrato social.

Relembrem Aqui:

Leviatã 2: Polícia Desarticula Milícia do Mirra

LEIA MAIS AQUI:

Pauta do Dia no Top Blog!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s