Comandante da PMERJ: "Política do enfrentamento não é política do confronto"

Publicado: 11 de julho de 2009 em Uncategorized

Fotos: Felippo Brando

Em 192 dias, 112 policiais fluminenses já foram baleados. Destes, 67 morreram – sendo 57 policiais militares e 10 policiais civis. O primeiro PM morto no comando do coronel Mário Sérgio de Brito Duarte foi o cabo Ênio Roberto Santiago Dantas, 33 anos, que era motorista do comandante do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) e tentou impedir que um casal fosse assaltado na Tijuca, na Zona Norte do Rio.

O cabo Ênio foi baleado na sexta-feira, dia 10, e morreu no dia seguinte – terceiro dia do coronel Mário Sérgio à frente do comando geral da corporação. Em meio ao número de policiais, e também civis mortos, o novo comandante geral da PMERJ questiona os que criticam os autos de resistência.

Comandante(Estado) 3

“Lutar contra os excessos, sim. Contra autos de resistência forjados, sim. C ontra assassínios premeditados, sim. Mas, se curvar às manobras ideológicas travestidas de ciência com simulacro de sentimentos humanistas, não!” Estas foram as palavras do coronel Mário Sérgio de Brito Duarte relativas à audiência pública realizada na Assembléia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) para debater autos de resistência, uma semana antes dele assumir o comando geral da Polícia Militar.

Após a sua posse, ocorrida no dia 8 deste mês, o coronel enfatizou que não existe política do confronto, e sim política de enfrentamento, e ressaltou que é contra a sugestão dada na Alerj, de que todos os PMs envolvidos em autos de resistência fossem presos.

“Em uma semana, perdemos três policiais na Maré. Como posso chegar e falar para um policial que ele vai ficar em uma ocupação para garantir a segurança da comunidade e, caso um bandido armado atire nele e ele reaja provocando a sua morte, vai sair de lá direto para o presídio? A questão do auto de resistência é indesejável para todos, mas infelizmente é inevitável na maioria dos casos”, destacou o coronel Mário Sérgio.

“Em 1988, as armas de guerra começaram a chegar às favelas do Rio. Se antes um PM conseguia efetuar prisões usando apenas um revólver, um cassetete e algemas, hoje a realidade é diferente. Basta olhar para os nossos soldados. Eles se parecem com aqueles que estão no Iraque”, ressaltou o oficial.

A visão do novo comandante geral da PM pode ser acompanhada em sua página na internet. Autor do blog “Segurança Pública – Idéias e Ações”, o coronel se torna o segundo comandante geral brasileiro blogueiro: o pioneiro foi o coronel Antônio Elias, da Polícia Militar de Goiás. Criado em 2006, o site é atualizado uma média de duas vezes ao mês, trazendo textos de cunho reflexivo, voltados a temas ligados à Segurança Pública.

MarioSergio

Vinte e quatro horas após assumir o cargo mais alto da corporação, o coronel Mário Sérgio já marcou presença no blog. Na noite de quinta-feira, ele respondeu à mensagem de uma praça, revelando que se encontraria com cabos e soldados de todas as unidades operacionais para uma conversa sobre os planos para a PMERJ.

“Temos muita coisa. Muita vontade de realizar e uma grande esperança na mobilização de todos para uma guinada definitiva nos rumos do nosso destino. Estou começando pelos cabos e soldados, nossa linha de frente, aqueles que, verdadeiramente, suam e sangram nas ruas do Rio de Janeiro, com os graduados e os tenentes”, disse.

LEIA MAIS AQUI:

Pauta do Dia no Top Blog!

Anúncios
comentários
  1. Vinicius Frota disse:

    Exmo Senhor Comandante da PMERJ é muito triste ver nosso Rio de Janeiro partido, uma cidade desfacelada,cada dia que passa mais guetos e região mais perigosas.
    Esta política Segurança até o momento esta premiando favelas da Zona Sul, mas um detalhe Senhor comandante convido o Senhor a sair do Túnel do Rebouças já na região da Tijuca e vê se encontra a quantidade de patrulhas da Zona Sul da Cidade, isso e fato Senhor comandante.
    Outra coisa que me deixa irritado como Cidadão e o Salário dos policiais e dos nossos médicos do Estado e um dos mais baixos do Brasil, têm que ser feito algo para ajudar estes policiais que dedicam mais da metade do dia em prol da segurança de um Estado que esta na CTI em termo de segurança pública.
    Desejo ao Senhor toda sorte do mundo para esta nova empreitada.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s