Considerado um dos traficantes mais procurados de Niterói e acusado de comandar uma disputa sangrenta pela retomada das bocas de fumo do Complexo da Ititioca, na Zona Norte do município – que deixou pelo menos 13 mortos nos últimos cinco meses na região –, Antônio Marcos da Conceição, o Bolota, foi preso no Fórum do Rio nesta sexta-feira, dia 16 de abril, quando foi assinar sua liberdade condicional.

Sem saber que contra si havia um mandando de prisão por homicídio, expedido pela Justiça a partir de um inquérito instaurado na 77ª DP (Icaraí), ele voltou para a cadeia após declarar guerra contra antigos aliados, que assumiram a venda de drogas nas comunidades da Ititioca, Atalaia, Sapê e Badu, em 2003, quando o criminoso foi preso.

Ao deixar a prisão, em junho de 2009, Bolota se revoltou ao ser informado por Antônio Jorge Gonçalves dos Santos, o Tony ou Senhor das Armas – um dos maiores atacadistas de armas do Estado, preso por agentes da Delegacia de Repressão às Armas e Explosivos (DRAE), no Mato Grosso do Sul, em julho do ano passado – que não estava mais à frente do tráfico de drogas no Complexo da Ititioca. Dois traficantes, identificados apenas como Cachorrão e Dig Brown, teriam ocupado o lugar do criminoso.

De acordo com as investigações, Bolota chegou a ser chamado para uma reunião com integrantes da facção criminosa Comando Vermelho (CV) no Complexo do Alemão, na Zona Norte do Rio, onde seria decidida uma nova comunidade para ele assumir o controle da venda de drogas. Temendo tratar-se de uma emboscada, ele preferiu não comparecer ao encontro. Enfraquecido no CV, o traficante decidiu se aliar à facção rival Amigos dos Amigos (ADA) e travar uma guerra para voltar ao seu antigo reduto.

Em novembro de 2009, a morte de Wagner Azevedo Bento, o Waguinho, 33 anos, deu início a disputa entre as facções rivais. Encontrado com marcas de tortura no Badu, ele era irmão de um dos antigos chefes do tráfico da Favela Sítio de Ferro. Uma semana depois do crime, um homem não identificado foi assassinado de forma semelhante no Sapê. No dia 16 de novembro do mesmo ano, o eletricista Djalma da Conceição, 46, e seus dois filhos, Rodrigo Caetano da Conceição, 23, e Robson Leonardo Caetano da Conceição, 19, que seriam parentes de Bolota, foram executados dentro de casa, também no Sapê. Na mesma noite, Daniel dos Santos Botelho, 29, foi morto a tiros no Morro do Céu.

Em fevereiro desse ano, quatro amigos foram encontrados mortos na Estrada do Capim Melado. Um mês depois Bruno Marcílio, 25, e Daniele Basílio, 24, foram encontrados mortos no intervalo de 24h na região. A Polícia investiga também a participação dos traficantes na morte de Francisca Cleoneide da Silva, 41, executada a pauladas dentro de casa no Complexo da Ititioca.

Policiais da 77ªDP informaram três revólveres calibre 38 foram apreendidos em uma casa utilizada por Bolota como esconderijo no Morro do Atalaia. Segundo os agentes, as armas serão submetidas à exame pericial para possibilitar o confronto balístico em inquéritos de homicídios cometidos na região.

Anúncios
comentários
  1. maneirim disse:

    O bondi do macarrao ta pesado . bota cara poliçada!!
    é o bondi do macarrao so g3 fap e meiota porra

  2. semnome disse:

    ÉÉ, papai vai sair, se prepara ititi..

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s