Bala cantou e ADA meteu o pé do Boa Vista

Publicado: 20 de maio de 2010 em Uncategorized

Dois moradores foram baleados durante uma disputa pelo controle da venda de drogas na Zona Norte de Niterói, na madrugada desta quinta-feira, dia 13 de maio. A Polícia investiga se a ação seria uma retaliação à chacina ocorrida há um mês no Morro do Holofote, no Barreto, também na Zona Norte do município.
Na ocasião, cinco pessoas, sendo três da mesma família, foram executadas. Entre as vítimas estava Edilaine da Silva Pacheco, 26 anos, ex-mulher de um traficante conhecido como Jiló, que teria comandado a ação na madrugada de ontem.

O confronto ocorreu por voltas das 3h e durou até o início da manhã. Traficantes do Morro do Juca Branco, no Cubango, ligados à facção criminosa Comando Vermelho (CV), invadiram a comunidade vizinha, o Morro do Boa Vista, em São Lourenço, cujas bocas-de-fumo são controladas por criminosos da facção rival, Amigos dos Amigos (ADA).

Segundo testemunhas, os bandidos teriam invadido residências, espancado e estuprado moradores. Entretanto, policiais da 78ª DP (Fonseca) não confirmaram essa informação. No confronto entre os criminosos, Claudete Oliveira Cabral, 41, e Waynrrinson Lanona Alves, 22, que seriam moradores da comunidade, foram atingidos por balas perdidas. Eles foram socorridos e encaminhados ao Hospital Estadual Azevedo Lima (Heal), no Fonseca.

Policiais do 12º BPM (Niterói) realizaram incursões no Morro do Boa Vista em busca dos criminosos, mas não conseguiram encontrá-los. No alto da comunidade, os PMs encontraram uma bomba de fabricação caseira, que teria sido utilizada na invasão.

“Fizemos investigações preliminares e o caso será remetido à 76ª DP (Centro de Niterói), responsável pela área. Não podemos afirmar se há relação entre os crimes, mas sabemos que quem comandou a invasão foi um traficante conhecido como Jiló”, explicou o delegado Reginaldo Guilherme da Silva, titular da 78ª DP.

Edson Pacheco, 63 anos

A chacina no Morro do Holofote, no Barreto, ocorreu na madrugada do dia 14 de abril desse ano. Pelo menos sete homens armados e encapuzados chegaram na comunidade em um Corcel prata. Em uma casa na Travessa Espacial, foram mortos Edson Pacheco, 63, a filha dele, Edilane da Silva Pacheco, 26 — grávida de quatro meses — e o marido dela, Alessandro Ribeiro Coris, 18. O casal foi morto a facadas e o idoso a tiros de revólver calibre 38. Em outra casa, também no alto da comunidade, foram mortos a tiros Ulisses Muniz Fernandes, 23, e Fabiano Montezano, 32.

Wagner de Oliveira Carvalho, o Hulk, 26 anos

De acordo com as investigações, eles teriam sido mortos a mando de Wagner de Oliveira Carvalho, o Hulk, 26. Apontado como o chefão do tráfico de drogas no Morro do Boa Vista, ele teria ficado insatisfeito com quatro das vítimas, que estariam comprando drogas na Favela Buraco do Boi, controlada pelo CV, para revender no Morro do Holofote. O único que não possuía qualquer envolvimento com o tráfico de drogas era Edson Pacheco, executado como queima de arquivo.

Diego Araújo de Aquino, o Didado, 22 anos

Segundo a Polícia, Hulk fez questão de participar da ação junto com os comparsas identificados como Diego Araújo de Aquino, o Didado, 22, e Diogo Fidélis da Silva, o Macumba, também de 22 anos. Todos possuem mandados de prisão e passagens pela Polícia por crimes como tráfico de drogas, homicídio, porte ilegal de arma e receptação.

Diogo Fidélis da Silva, o Macumba, 22 anos

Já na madrugada de sexta-feira, dia 14, três bandidos morreram e um PM ficou ferido. Policiais do 12º BPM que reforçavam o policiamento no Morro do Boa Vista receberam a informação de que os traficantes tinham fugido pelo alto da comunidade, correndo para a Rua Andrade Pinto, no bairro de Fátima. Os PMs se deslocaram para o endereço e se depararam com homens armados, que atiraram em direção à viatura.

O cabo Júlio César Pinto da Conceição, 36 anos, foi atingido na boca e levado para o Hospital da Polícia Militar (HPM), em Santa Rosa, na Zona Sul de Niterói. No entanto, foi transferido para o Hospital Central da Polícia Militar (HCPM), no Estácio, na região central do Rio, porque não havia cirurgião bucomaxilo na unidade niteroiense.

Ronaldo Domingos dos Santos, 23 anos

Os traficantes, identificados como Ronaldo Domingos dos Santos, 23, e Rodrigo Ferreira de Oliveira, o Cabrão, 25, foram socorridos pelos próprios PMs e levados para o Hospital Estadual Azevedo Lima, no Fonseca, na Zona Norte de Niterói, mas não resistiram aos ferimentos. Com eles, os policiais apreenderam três pistolas – calibres 40, 45 e 9 mm.

Segundo a Polícia, Ronaldo morava no Morro Santo Cristo, na Gamboa, no Rio de Janeiro, e participou da invasão. O corpo do terceiro criminoso foi encontrado na manhã de sexta-feira, em um matagal situado atrás da Igreja Nossa Senhora de Fátima, que dá acesso ao Morro Boa Vista. Ele foi identificado como sendo Everton Oliveira de Matos, 16.

Anúncios
comentários
  1. giban disse:

    bota a cara no sabao rsrs só tr~çante verde!!!!!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s