Polícia investiga assassinato no Arrastão

Publicado: 2 de julho de 2010 em Uncategorized

A Polícia ainda não tem pistas que ajudem a elucidar um assassinato ocorrido no final da noite de segunda-feira, dia 28 de junho, no bairro Arrastão, em São Gonçalo. Moradores da Rua Projetada B contaram que ouviram gritos e barulho de tiros, por volta das 23h30, mas que não tiveram coragem de sair de suas casas para ver o que estava acontecendo. Já no início da manhã desta terça-feira, dia 29, quando saíam para trabalhar, eles foram surpreendidos por um corpo, jogado em frente a uma lixeira da rua.

A vítima, que não possuía documento de identificação, vestia camisa azul, bermuda e casaco pretos e estava descalça. Peritos do Instituto de Criminalística Carlos Éboli (ICCE) informaram que no corpo havia marcas de tiros e também de espancamento. Pelo menos a perna direita estava fraturada.

“Só vamos ter mais detalhes dos ferimentos e do que causou a morte após exame mais detalhado”, explicou um dos peritos que estiveram no local, por volta das 13h de ontem.

Três horas antes, policiais do 7º BPM (São Gonçalo) chegaram ao endereço, após chamado de moradores, mas não conseguiram localizar testemunhas do crime.

“Ninguém quer falar nada e não apareceu nenhum parente para identificar o corpo. Pela reação das pessoas, ele deve ser conhecido no local. Percebemos que as pessoas estavam cochichando, mas quando nos aproximamos de alguém, todos se calam”, contou um dos PMs que assumiu a ocorrência.

Moradores não quiseram fazer comentários sobre a vítima ou o crime e se limitaram a reclamar sobre a demora na remoção do corpo.

“Esse corpo está jogado aí há mais de 12 horas. A gente sai de casa para levar os filhos para a escola e se depara com essa cena. É muito desagradável”, desabafou uma autônoma que preferiu não se identificar.

O corpo foi removido e levado para o Instituto Médico Legal (IML) de Tribobó, onde será submetido a necropsia. Responsáveis pelas investigações, policiais da 75ª DP (Rio do Ouro) aguardam que familiares compareçam ao IML para fazer o reconhecimento da vítima.

Assim que ela for identificada, familiares e amigos serão intimados para prestar depoimento. Quem tiver qualquer informação que auxilie nas investigações e ajude a Polícia a desvendar a motivação do crime e a localizar os assassinos pode ligar para o Disque-Denúncia (2253-1177). Não é preciso se identificar.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s