Tráfico impõe terror após desarticulação de milícia

Publicado: 4 de outubro de 2010 em Uncategorized

Dez dias após a realização da operação Todos os Santos, em que agentes da Delegacia de Repressão às Ações do Crime Organizado e Inquéritos Especiais (Draco-IE) prenderam acusados de integrar uma milícia que agia no Complexo de Água Santa, entre os bairros Piedade, Quintino e Água Santa, na Zona Norte do Rio, o terror tomou conta do local. Com a prisão de 15 supostos milicianos – sendo seis PMs – traficantes da facção criminosa Amigos dos Amigos (ADA), que tinham sido expulsos, há cerca de oito anos, resolveram retornar e implantar novamente pontos de venda de drogas da região.

No final da tarde do último sábado, três pessoas foram mortas e dezenas expulsas de suas casas pelo traficante Alexandre Bandeira de Melo, o Piolho, 38 anos, que saiu do Instituto Penal Ismael Pereira Sirieiro, no Fonseca, na Zona Norte de Niterói, no início de setembro. Ele conquistou benefício concedido pela Vara de Execuções Penais (VEP) e não retornou mais, passando a ser considerado foragido da Justiça no último dia 3 de setembro – 20 dias antes da ação da Polícia Civil.

Alexandre Bandeira de Melo, o Piolho, 38 anos

Preso pela última vez em agosto de 2002, em Guarapari, no Espírito Santo, ele controlava o tráfico de drogas no Complexo de Água Santa – composto pelos morros do Dezoito, Saçu, Caixa D’Água, Favelinha, Fazendinha, Pau Ferro, Granja, Beco, Fubá e Cabo – e havia fugido para não ser morto pelos milicianos que invadiram a região na época.

Com a desarticulação da milícia e sua fuga da cadeia, ele retornou e iniciou vingança aos moradores que apoiaram os milicianos. Até o último domingo, dois mototaxistas, um entregador de água e gás, um pedreiro e um comerciante já haviam sido mortos.

Considerado um dos traficantes mais cruéis da ADA com atuação na Zona Norte do Rio, Piolho é citado em 13 inquéritos – por tráfico, homicídio, assalto a mão armada – instaurados na 24ª DP (Piedade), na 28ª DP (Campinho), na Divisão de Roubos e Furtos de Automóveis (DRFA), na extinta Delegacia de Repressão a Entorpecentes (DRE) e na Delegacia de Repressão às Armas e Explosivos (DRAE).

Além disso, já foi preso em flagrante por porte ilegal de arma, no dia 1º de janeiro de 2001, sendo autuado na 34ª DP (Bangu); e por porte ilegal de arma e tentativa de corrupção, no dia 26 de agosto de 2002, por policiais da DRAE.

Anúncios
comentários
  1. Fabiano disse:

    Parabéns Justiça Brasileira, por libertar mais um marginal. Já tem o sangue de cinco pessoas nas suas mãos.

  2. Wanessa disse:

    Ele conquistou benefício concedido pela Vara de Execuções Penais (VEP) e não retornou mais, passando a ser considerado foragido da Justiça no último dia 3 de setembro – 20 dias antes da ação da Polícia Civil.

    havia fugido para não ser morto pelos milicianos que invadiram a região na época

    Impossível, a milicia veio para a comunidade em 2008!

    ele estava de férias em outro estado curtido com o dinheiro arrecadado pelo tráfico…afinal ele era o bambambam !!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s