Série de homicídios assusta moradores de Niterói e São Gonçalo

Publicado: 5 de outubro de 2010 em Uncategorized

Fotos: Pedro Teixeira

Em menos de duas horas, três corpos foram encontrados em São Gonçalo e Niterói, no início da manhã desta terça-feira, dia 5 de outubro. O primeiro foi o do ajudante de pedreiro Maicon de Souza Pereira, 19 anos, no encontro da Estrada da Fazendinha com a Rua João Ricardo, na Favela Novo México, no bairro Tribobó, em São Gonçalo. Parentes da vítima contaram que ele foi assassinado por volta das 23h da última segunda-feira, dia 4, mas equipes do 7º BPM (São Gonçalo) chegaram ao endereço somente às 8h desta terça-feira.

De acordo com a Polícia, o jovem conduzia a sua moto quando ocupantes de um carro preto o abordaram e o obrigaram a entrar no veículo. Ele reagiu e chegou a entrar em luta corporal com um dos criminosos. O ajudante de pedreiro chegou a ser arrastado pela via antes de ser baleado duas vezes – uma na cabeça e outra no tórax. Os criminosos fugiram levando a moto, o cordão e o relógio da vítima, que era pai de uma menina de 2 anos.

A PM justificou a demora em chegar ao local do crime afirmando que o corpo estava em uma área considerada de risco. Peritos do Instituto de Criminalística Carlos Éboli (ICCE) – que fica a poucos metros do endereço – chegaram três horas depois. O corpo do jovem foi removido por um rabecão do 20º Grupamento de Bombeiros Militar (São Gonçalo) ara o Instituto Médico Legal (IML) de Tribobó por volta das 11h – somente doze horas após o crime.

Uma das primas de Maicon contou que ela chegou a ir pessoalmente à sede do 7º BPM, na Rua Doutor Alfredo Backer, em Alcântara.

“Ligamos muitas vezes para a PM e pela manhã resolvemos ir até o batalhão, mas fomos maltratadas e não conseguimos resolver nada. É muito descaso. Além de todo sofrimento, ainda termos que esperar tanto tempo vendo o corpo dele jogado na rua desse jeito”, desabafou a jovem, que preferiu não se identificar.

A morte de Maicon eleva para cinco o número de assassinatos registrados, em um período de 34 dias, nos bairros que dividem os municípios de São Gonçalo e Niterói pela rodovia Amaral Peixoto (RJ-104). No início da madrugada da última segunda-feira, dia 4 de outubro, Vinícius de Fernandes Barros, 20, que era morador do Novo México, foi morto a tiros na Avenida Desembargador Nestor Rodrigues Perlingeiro, principal via de Santa Bárbara.

Na noite do dia 30 de agosto, dois menores – de 14 e 15 anos de idade, respectivamente – foram brutalmente assassinados, em frente à Praça João Saldanha, um dos pontos mais movimentados daquele bairro. De acordo com testemunhas, ocupantes de um carro se aproximaram do local e perguntaram o nome dos dois rapazes. Em seguida, efetuaram diversos disparos contra os adolescentes.

Na manhã seguinte, José Augusto Fantin, o Vaca, 30, foi morto a tiros dentro de sua residência, localizada na Rua 14, também em Santa Bárbara. Agentes da 73ª DP (Neves) e da 78ª DP (Fonseca) investigam uma disputa travada entre traficantes ligados às facções Comando Vermelho (CV) e Amigos dos Amigos (ADA) pelo controle da venda de drogas nos bairros Santa Bárbara e Novo México.

Pouco depois, o corpo de um rapaz que aparentava ter cerca de 17 anos de idade foi encontrado por outra equipe do 7º BPM na esquina das ruas Demétrio Ribeiro e Professora Amélia Maria Romanazzi, no Porto Velho. Vestido com um casaco verde escuro e bermuda laranja e calçando um par de sandálias Havaianas branca, ele não possuía qualquer documento de identificação e não foi reconhecido por moradores do local.

Curiosos que passavam pelo endereço e paravam para ver o corpo afirmaram que ele era visto frequentemente no Morro da Coruja, no bairro Vila Laje, mas que não sabiam o nome dele. Peritos do ICCE encontraram 10 pedras de crack em um dos bolsos da vítima, que foi removida para o IML de Tribobó e que, até a tarde de ontem, permanecia sem identificação.

As investigações dos dois crimes estão sob responsabilidade de policiais da 73ª DP (Neves), que devem começar a ouvir o depoimento de familiares do ajudante de pedreiro ainda esta semana e que aguardam que parentes da segunda vítima procurem o IML e façam o reconhecimento do corpo, para então intimá-los para depor.

O último caso ocorreu na divisa dos municípios de São Gonçalo e Niterói, no bairro Muriqui Pequeno, na Região de Pendotiba. Desaparecido desde a última quarta-feira, o ajudante de pedreiro Carlos Eduardo da Cunha Dutra, 23, foi encontrado já em avançado estado de decomposição, sem a cabeça e com um dos braços arrancados, no final da Rua Jornalista Aristides Melo.

Ajudante de pedreiro Carlos Eduardo da Cunha Dutra, 23 anos

Parentes de Carlos Eduardo – que chegaram a distribuir cartazes com uma fotografia dele anunciando seu desaparecimento – já haviam estado no local, que é ermo, mas não o encontraram. O corpo estava em um matagal, próximo a uma cisterna, em um terreno que pertence ao Haras São Francisco. Moradores que residem próximo contaram que perceberam uma grande concentração de urubus no local, nos últimos dias.

A pele da cabeça e os cabelos foram devorados pelas aves, que também chegaram a arrancar parte da carne das duas mãos. Usando uma camisa vermelha e uma bermuda preta, a vítima estava ao lado de um boné com marcas de tiros e de sua bolsa, onde policiais do 12º BPM (Niterói) lotados no Destacamento de Policiamento Ostensivo (DPO) de Maria Paula encontraram a carteira com o documento da vítima.

Natural do Piauí, Carlos Eduardo foi visto pela última vez saindo do trabalho, em uma obra no Campo Novo, em São Gonçalo, por volta das 16h30 do último dia 29 de setembro. Casado há três anos, ele tinha uma filha pequena e veio para o Rio de Janeiro para trabalhar.

Policiais da 79ª DP (Jurujuba) estão responsáveis pelas investigações. Quem tiver qualquer informação que auxilie a Polícia a desvendar os motivos de qualquer um dos três homicídios e ajude na identificação e localização dos assassinos pode ligar para o Disque-Denúncia, através do número 2253-1177. Não é preciso se identificar.

Anúncios
comentários
  1. andreza disse:

    que coisa orrivel,é assustante,sou moradora de tribobó e acho uma injustiça fazerem isso

  2. TEREZINHA disse:

    ALI NA MARIA PAULA ESTA A CONCENTRAÇÂO DE BANDIDOS QUE VIERAM DO RIO, FOI ALI QUE ESTAVA OS ASSASINOS DO DESENBARGADOR DE NITEROI E SE A POLICIA SE EMPENHAR VAI ENCONTRAR MUITO MAIS.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s