Fuga na carceragem de Neves: quatro líderes do tráfico voltam às ruas

Publicado: 8 de novembro de 2010 em Uncategorized

Dos 11 presos que fugiram da carceragem da Divisão de Capturas e Polícia Interestadual (DC-Polinter) de Neves, em São Gonçalo, quatro são integrantes da facção criminosa Comando Vermelho (CV) que controlam o tráfico de drogas em morros e favelas daquele município e também em Niterói. No momento da fuga, que ocorreu na madrugada de ontem, havia 518 detentos na unidade – que tem capacidade para 130.

Os detentos serraram as grades de uma das galerias e fugiram pelo telhado que dá acesso à 16ª Delegacia Especial de Acervo Cartorário (Deac), que fica no prédio anexo, onde funcionou a 73ª DP (Neves), até dezembro de 2008, quando a unidade foi transformada em Delegacia Legal e transferida para um imóvel ao lado do Laboratório Industrial Farmacêutico (LIF) da PM – a poucos metros do endereço.

O delegado Orlando Zaccone, coordenador-geral de controle de presos da Polícia Civil, informou que foi instaurada uma sindicância para apurar se houve facilitação na fuga, mas afirmou não acreditar nessa hipótese, ressaltando que o imóvel não foi feito para comportar uma carceragem.

“No período noturno temos apenas dois policiais de plantão para tomar conta de mais de 500 presos. Conseguimos uma ordem judicial para limitar o número de presos em 400, que já foi cumprida, mas novamente voltou a aumentar. Estamos recebendo detentos de toda parte do Estado do Rio e só conseguimos arrumar vagas com a Seap (Secretaria de Administração Penitenciária) quando a Justiça determina”, revelou Zaccone, contando que uma perícia foi realizada na cela, ainda ontem.

“Apreendemos a serra utilizada pelos presos, que serraram as grades, chegaram até o telhado, onde quebraram telhas que dão acesso ao prédio ao lado e pularam em direção à rua”, disse.

Alex Sandro Costa da Silva, o Alex Orelhinha, 36 anos

O fugitivo considerado mais importante pela Polícia é Alex Sandro Costa da Silva, o Alex Orelhinha, 36 anos. Ele foi preso, no último dia 25 de outubro, no Centro de Niterói. Acompanhado pela mulher e pela sogra, ele fazia compras na loja de móveis Rio Decor, na Rua Feliciano Sodré – mesmo tendo contra si um mandado de prisão preventiva expedido pela 4ª Vara Criminal de São Gonçalo.

Com seis passagens pela Polícia – sendo duas por assalto a mão armada, duas por homicídio, uma por receptação e outra por tráfico de drogas – Alex Orelhinha é acusado de participação na chacina que ocorreu no Morro da Chumbada, no Mutondo, em outubro do ano passado. Na época, ele liderou o bonde que tentava assumir as bocas-de-fumo da comunidade, que faz divisa com o Menino de Deus e é controlada pela facção rival Amigos dos Amigos (ADA).

Marcos Luiz da Silva Souza, o NK, 24 anos

Outra liderança do tráfico que está entre os foragidos é Marcos Luiz da Silva Souza, o NK, 24. Ele foi escolhido pela cúpula do CV, após reunião no Complexo do Alemão, na Penha, na Zona Norte do Rio, para assumir o controle da Favela Buraco do Boi, no Barreto, na Zona Norte de Niterói, após sucessivas tentativas de invasão lideradas por rivais do Terceiro Comando Puro (TCP). Ele foi preso no dia 12 de fevereiro.

Fábio Luiz Vieira, o FSN, 26 anos

Também com atuação em Niterói, Fábio Luiz Vieira, o FSN, 26, lidera a venda de drogas na Favela Sítio de Ferro, no bairro Badu, na Região de Pendotiba, em Niterói. Ele havia sido preso no interior de um bar, na Estrada Alarico de Souza, no Atalaia, no dia 16 de outubro.

Ralf da Silva França, o Bochecha, 26 anos

O último fugitivo com cargo de chefia concedido pelos líderes do CV é Ralf da Silva França, o Bochecha, 26, que chefia as bocas-de-fumo da Travessa Miguel Pinto, no Zé Garoto, na região central de São Gonçalo. Ele foi preso no dia 2 de setembro, juntamente com Ângelo Máximo Chaves da Silva, 24, e Ricardo Rodrigues, o Cunhado, 21.

Marcos Vinícius da Conceição, o Tui, 22 anos

Outro envolvido com o tráfico de drogas que fugiu da carceragem de Neves foi Marcos Vinícius da Conceição, o Tui, 22. Ele foi preso por equipes do 12º BPM (Niterói) após ser baleado durante confronto ocorrido no Morro do Palácio, no Ingá, na Zona Sul de Niterói, no dia 7 de outubro.

Domingos Peres Ramos, 28 anos

Dois foragidos haviam sido presos em flagrante por assalto: Domingos Peres Ramos, 28, foi surpreendido por PMs no dia 2 de novembro, após roubar uma mulher próximo ao Cemitério do Maruí, no Barreto. Já Jefferson Guimarães Nunes, 21, foi flagrado em Itaboraí. Ele estava com Leílson de Arnold e Bruno Sander Neves, também de 21 anos, e um menor de 16 anos, em duas motos Honda Titan e um com um revólver calibre 38.

Jefferson Guimarães Nunes, 21 anos

Os outros quatro fugitivos foram identificados como Roberto da Silva Mesquita, 31, preso na área da 22ª DP (Penha), em 20 de outubro; Rodrigo Araken Santos Moraes, 25, autuado em flagrante da Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente de Niterói (DPCA-Nit), no dia 1º de outubro; Thiago Oliveira da Rocha, 24, preso no dia 13 de setembro e autuado na 74ª DP (Alcântara); e Thyago Pontes do Nascimento, 22, preso em 7 de agosto na 78ª DP (Fonseca).

Rodrigo Araken Santos Moraes, 25 anos

Com lotação quatro vezes superior à sua capacidade, a carceragem da Polinter de Neves – localizada na esquina das ruas Oliveira Botelho e Marechal Floriano Peixoto – foi denunciada à Comissão Interamericana de Direitos Humanos, da Organização dos Estados Americanos (OEA), em abril do ano passado.

Thiago Oliveira da Rocha, 24 anos

A unidade recebe, em média, de 10 a 15 presos por dia, enquanto o número de transferências para penitenciárias é de sete a 10 por semana. Concentradora de detentos da região desde que a carceragem da cidade vizinha, que ficava na 76ª DP (Centro de Niterói), foi desativada, em outubro de 2007, ela recebe todos os presos não somente em São Gonçalo, mas também em Niterói, Itaboraí e Maricá.

Thyago Pontes do Nascimento, 22 anos

A situação se agravou com a transformação de delegacias convencionais em Delegacias Legais, já que as primeiras – que possuíam carceragens – foram substituídas por prédios onde há apenas celas para acautelamento de presos. Como a construção de casas de custódia não acompanhou as obras, o espaço para que acusados de crimes permanecessem à espera de julgamento se tornou insuficiente para a demanda.

Anúncios
comentários
  1. […] This post was mentioned on Twitter by Roberta Trindade and Roberta Trindade, castromagalhaes. castromagalhaes said: RT @robertatrindade: Esses são os foragidos da Polinter de Neves: http://wp.me/p4i7R-1wK […]

  2. Eu disse:

    Queria aqui fazer uma denuncia sobre os bailes funk quem acontecem nas comunidades de niterói, festas que são patrocinadades pelo tráfico de drogas e armas, e que ajudam os traficantes a levantarem dinheiro com a venda de drogas. Um absurdo dizer que se está combatendo o tráfico quando na verdade alguns policiais recebem o chamado “arrego” para que esse tipo de evento aconteça nas comunidades posso até dar exemplo de algumas comunidades: morro do céu, caramujo, morro do serrão no cubango, morro do zulu em santa rosa, morro do cavalão entre outros.
    sei bem sobre o que estou falando pois moro em uma dessa comunidades, quem tem que trabalhar na manhã seguinte reclama do som alto do barulho dos tiros q dão para o alto…. faço um apelo a vocês q tornem isso publico estamos sofrendo nesses locais pq os traficantes se acham donos até mesmo do seu sono, eles escolhem a hora de fazer silêncio na comunidade para descansar, enquanto nós temos q ter a paciência de alguem dizer a eles que basta…vá a um desses lugares um final de semana a noite como se fosse um frequentador e me digam se o q estou escrevendo e mentira…

  3. […] Fuga na carceragem de Neves: quatro líderes do tráfico voltam às ruas LikeBe the first to like this post. […]

  4. […] Fuga na carceragem de Neves: quatro líderes do tráfico voltam às ruas […]

  5. Izabel disse:

    Tem um Detento livre em Mage na rua Avenida das flores Barbuda, em uma rua de esquina, trabalhando na Ampla que agora é Enel o nome dele é Roberto da Silva Mesquita, fugitivo.Nos cidadãos que fazemos as coisas certas temos de conviver com esse tipo de gente.

  6. Eu disse:

    Tem um Detento livre em Mage na rua Avenida das flores Barbuda, em uma rua de esquina, trabalhando na Ampla que agora é Enel o nome dele é Roberto da Silva Mesquita, fugitivo.Nos cidadãos que fazemos as coisas certas temos de conviver com esse tipo de gente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s