Tamoio Futebol Crime: dossiê revela esquema que terminou em morte

Publicado: 20 de abril de 2011 em Uncategorized

Cerca de 200 ações trabalhistas movidas contra o Tamoio Futebol Clube, localizado no Centro de São Gonçalo, podem revelar uma fraude milionária – que terminou com o assassinato do vice-presidente da entidade, José Carlos Sant´anna, 61 anos, no último dia 3 de março – e selar o fim de um dos clubes mais tradicionais do Estado.

O jornalista GUSTAVO CARVALHO teve acesso, com exclusividade, ao dossiê entregue por Sant´anna ao Ministério Público, que contém denúncias de irregularidades cometidas por diferentes administrações do clube nos últimos oito anos. O documento, com mais de 1 mil páginas, expõe desde desvios de verbas, com o uso do chamado “Caixa 2”, a um sofisticado esquema de não contestação das ações trabalhistas contra a entidade, que propõem, inclusive, a penhora e o leilão das dependências do clube.

De acordo com policiais do Núcleo de Homicídios da 72ª DP (Mutuá), o objetivo da “máfia” que se instalou no Tamoio era arrematar as propriedades do clube por valores abaixo do mercado – através de compradores “laranjas” – e dividir parte do dinheiro entre os envolvidos na trama.

Por trás do interesse no terreno de mais de 12 mil m², avaliado em R$ 10 milhões, estaria a ambição de construir um shopping center na sede do clube. Segundo as investigações, a descoberta feita por Sant´anna foi o estopim para determinar sua morte. Caso as penhoras sejam efetivadas pelo Tribunal Regional do Trabalho, mais do que um prejuízo milionário, o Tamoio Futebol Clube corre o risco de ser extinto. E esse era o medo revelado pelo vice-presidente no documento.

O dossiê feito por Sant´anna, encaminhado aos ministérios públicos Estadual, Federal e do Trabalho, impressionou os agentes pelo detalhamento das irregularidades praticadas no clube e a complexidade das fraudes praticadas por integrantes da entidade.

Em uma das ações, o advogado do ex-funcionário que acionou o clube na Justiça é, curiosamente, o próprio diretor jurídico do clube, Lauro Caldeira Constantino, 59. Acusado de participação na morte de Sant´anna, ele foi preso na noite da última segunda-feira, dia 5 de abril, quando prestava depoimento na 72ª DP.

O reclamante conseguiu ganhar R$ 93 mil do clube. O valor foi pago em 10 parcelas – nove delas recebidas e assinadas por Caldeira. A dívida trabalhista foi custeada com subsídios da Federação de Clubes e Associações do Estado do Rio de Janeiro (FECAERJ).

O caso mais emblemático é o de uma advogada, cuja sentença contra o Tamoio está em fase de execução. A Justiça determinou que ela receba uma indenização de R$ 1 milhão – valor que não foi contestado durante o curso do processo pela defesa da entidade. Sendo assim, foi decretado que um oficial de justiça avaliasse os lotes do clube para que a dívida trabalhista fosse quitada.

“O que se questiona é o fato do clube não se movimentar para contestar essas ações, a maioria julgada à revelia, ou seja, quando o réu não comparece ao tribunal para se defender, não tendo um motivo legítimo para justificar a ausência”, explicou o delegado Geraldo Assed, titular da 72ª DP.

Ele acrescentou que daqui a 30 dias – prazo para a conclusão das investigações sobre a morte de Sant´anna – será instaurado um inquérito para apurar as fraudes denunciadas pela vítima. Segundo o delegado, outros integrantes da diretoria do clube podem ser indiciados.

Não perca o próximo capítulo da série especial Tamoi Futebol Crime: documentos adquiridos por Sant´anna denunciam outras ações trabalhistas julgadas à revelia e os desvios de verbas praticados pelo presidente do Tamoio, Elias Vargas Cardoso, preso sob acusação de ser o mandante da morte de seu sucessor. No dossiê, a vítima ainda ilustra os imóveis do clubes que podem ser submetidos à leilão.

Crime – O vice-presidente do Tamoio Futebol Clube, José Carlos Sant´anna, 61 anos, foi executado com dois tiros quando saía das dependências da entidade, na Brasilândia, no dia 3 de março. O crime ocorreu por volta das 16h na Rua Moisés Mota.

Três semanas após o crime, a Justiça decretou a prisão temporária de Elias e de seu segurança particular, Antônio Marcos Alves, 35. De acordo com a Polícia, eles são suspeitos de participação na morte de Sant’anna.

No último dia 5, o advogado Lauro Caldeira Constantino, 59, diretor jurídico da agremiação, também foi preso sob acusação de participação no crime. Segundo os policiais, Caldeira responde por dois homicídios praticados em 1999. Ele é suspeito de envolvimento nas mortes de Marcos e Edma Valadão, presidente da Associação Brasileira de Enfermagem e presidente do Sindicato dos Enfermeiros do Rio de Janeiro, respectivamente. Assim como Sant’anna, o casal denunciou um esquema de fraude e desvio de verba nas entidades em que Caldeira prestava assistência jurídica.

Anúncios
comentários
  1. Santanna disse:

    Que a justiça seja feita!!!!

  2. […] Tamoio Futebol Crime: dossiê revela esquema que terminou em morte […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s