PMs acusados de sequestrar traficante em São Gonçalo

Publicado: 13 de maio de 2011 em Uncategorized

Três policiais militares – dois deles lotados no 12º BPM (Niterói) e o outro no 7º BPM (São Gonçalo) – foram presos sob a acusação de sequestrar e tentar extorquir um traficante do Complexo do Boaçu, no bairro de mesmo nome, em São Gonçalo, nesta quarta-feira, dia 11 de maio.

Os PMs exigiam R$ 20 mil para libertá-lo. Entretanto, um deles, o soldado Saulo Rodrigues do Nascimento, lotado na unidade gonçalense, foi flagrado por agentes do Grupo de Apoio à Promotoria (GAP), da 2ª Central de Inquéritos de Niterói e São Gonçalo, quando mantinha a namorada do criminoso, Priscila Costa Barcelos, 25 anos, e Igor Nascimento dos Reis, 20, em cárcere privado em uma casa, no Porto da Pedra.

Ao ser abordado, ele afirmou que os cabos Wellington Antunes dos Santos e Anderson Souza de Matos, ambos do 12º BPM, estavam com Luiz Antônio da Conceição Junior, o Juninho ou J, apontado como o gerente do tráfico no Boaçu, tentando arrecadar a quantia para não ser morto. Apenas De Matos se apresentou no batalhão onde é lotado. Já o traficante desapareceu. A Polícia acredita que ele possa ter sido executado. Seu corpo, contudo, não foi encontrado.

Os agentes chegaram ao local utilizado como cativeiro, na Rua Raul Porto, após localizarem um motoboy que tentava recolher o dinheiro no Campo de Dona Lurdes, uma das localidades que compõem o Complexo do Boaçu.

A ação – desencadeada por agentes da Subsecretaria de Inteligência da Secretaria de Estado de Segurança Pública, do GAP e da Corregedoria Geral Unificada (CGU) – tinha como objetivo desarticular uma quadrilha formada por PMs que se autodenominavam “Os Neuróticos”, responsável por praticar extorsões mediante seqüestros contra traficantes de Niterói e São Gonçalo. Até o fechamento desta edição, apenas Saulo e De Matos haviam sido levados para a 74ª DP (Alcântara), onde o caso foi registrado.

Em janeiro desse ano, os cabos De Matos e Antunes e outros quatro PMs – na época lotados no Serviço de Inteligência (P-2) do 7º BPM – foram presos sob suspeita de forjar um auto de resistência (quando há morte de criminoso durante confronto com a Polícia), no Complexo do Salgueiro, em outubro do ano passado.

A prisão preventiva por homicídio foi decretada pela juíza Patrícia Acioli, da 4ª Vara Criminal do município. Os PMs foram denunciados pelo promotor Paulo Roberto Mello Cunha Júnior com base no laudo cadavérico da vítima, identificada como George da Conceição Silvestre, 17, e nos depoimentos dos familiares do adolescente e dos próprios policiais envolvidos na ação. Eles foram transferidos para o Batalhão Especial Prisional (BEP), em Benfica, na Zona Norte do Rio, mas conseguiram hábeas corpus e respondiam ao processo em liberdade.

Policiais militares envolvidos com casos de sequestro de traficantes seguido de extorsão não é novidade. Em setembro do ano passado, agentes da 72ª DP (Mutuá) desarticulou um grupo de extermínio que seqüestrava acusados de envolvimento com o tráfico de drogas, cobrava valores que variavam de R$ 15 mil a R$ 30 mil e matava as vítimas após o pagamento do resgate. No dia 10 de setembro do ano passado, foram presos quatro policiais militares acusados de envolvimento nos crimes, além de uma mulher apontada como informante do bando.

RELEMBRE:

Desarticulado grupo de extermínio que agia em São Gonçalo

O preço da morte: quadrilha montou empresa de extermínio em SG

PMs torturavam supostos traficantes com choques elétricos

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s