Integrante da quadrilha de Enock roda em Niterói

Publicado: 7 de julho de 2011 em Uncategorized

Marcelo Silva Gonçalves, o Colau, 34 anos

Acusado de integrar uma das maiores quadrilhas de roubo a residências do Estado – responsável pelo assalto à casa do cabeleireiro e empresário Paulo Robert há três anos –, Marcelo Silva Gonçalves, o Colau, 34 anos, foi preso por policiais da 79ª DP (Jurujuba) na Favela da Igrejinha, no Largo da Batalha, na tarde desta segunda-feira, dia 13 de junho. Ele foi surpreendido em sua residência, no alto da comunidade, e não resistiu à prisão.

De acordo com as investigações, Colau é um dos remanescentes do bando liderado por Renato Teixeira Gonçalves, o Renatinho Enock, 35, considerado o maior ladrão de mansões da Zona Sul de Niterói e Região Oceânica do município, nos últimos dez anos. Os dois criminosos, juntamente com Luiz Cláudio Rosa de Mendonça, 36, que continua foragido, são acusados de invadir a casa do cabeleireiro, na Rua Henrique Portugal, em São Francisco, e mantê-lo refém junto com a mãe e a empregada durante 12 horas.

O crime ocorreu no dia 16 de março de 2007. Os bandidos conseguiram entrar no imóvel através de uma trilha que dá acesso aos Morros do Vital Brasil e Souza Soares, em Santa Rosa, na Zona Sul de Niterói. Ao tentar reagir ao assalto, Paulo levou uma coronhada na cabeça e um chute no rosto. Momentos antes de sua chegada, os criminosos já haviam rendido a empregada e a mãe do cabeleireiro, de 78 anos.

O bando, formado por sete homens, roubou aproximadamente R$ 80 mil em espécie da vítima, além de jóias, roupas, eletrodomésticos e um carro importado. Antes de fugir, os bandidos ainda tomaram banho e jantaram na casa do cabeleireiro.

O acusado foi encaminhado à 79ª DP, onde os policiais cumpriram o mandado de prisão por roubo qualificado e formação de quadrilha, expedido pela 4ª Vara Criminal de Niterói, em 2007. Na delegacia, os agentes verificaram que Colau, que também é apontado como o chefão do pó na Favela da Igrejinha, possui outras duas anotações criminais, uma por tráfico de drogas e outra por roubo.

Com a prisão de Colau, a Polícia também vai investigar a informação de que Renatinho Enock – também conhecido como Renatinho da 40 – morreu de causas naturais, ano passado, no Morro dos Prazeres, em Santa Tereza, na região central do Rio, um dos seus redutos.

Renato Teixeira Gonçalves, o Renatinho Enoc, 35 anos

Com treze anotações criminais e mandados de prisão por homicídio, assalto, seqüestro e tráfico, Enock chegou a ser considerado um dos bandidos mais procurados do Estado. O Disque-Denúncia oferecia R$ 2 mil por informações que auxiliassem na prisão do criminoso, que ficou conhecido como o “bandido da mata” devido à forma como costumava atuar.

Segundo os agentes, ele e seus comparsas costumavam acampar em matas fechadas para articular estratégias de invasão às mansões. Os ataques, na maioria das vezes, ocorriam durante a noite. Antes de praticá-los, os criminosos costumavam consumir drogas em grandes quantidades. Entre as casas roubadas pela quadrilha de Enock, está a de um professor, na Rua Henrique Portugal, em São Francisco, na Zona Sul de Niterói, de onde foram levados R$ 30 mil em espécie.

No dia anterior, os criminosos roubaram a casa de um delegado, no mesmo bairro. Além dos assaltos, Renatinho também é investigado por controlar o tráfico de drogas nos complexos do Badu, na Região de Pendotiba, em Niterói, e da Reta, em Itaboraí.

Leia também:

Polícia prende gerente da Vila Cruzeiro escondido em Itaboraí

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s