Acusado de integrar grupo de extermínio é assassinado na frente da família

Publicado: 15 de agosto de 2011 em Uncategorized

Anderson Marinho de Oliveira, o Portuguesinho, 36 anos

Três meses após ser preso pela última vez, Anderson Marinho de Oliveira, o Portuguesinho, 36 anos, foi assassinado no bairro Tenente Jardim, na divisa entre os municípios de Niterói e São Gonçalo. O crime ocorreu no final da tarde deste sábado, dia 13 de agosto. Acusado pela Polícia de integrar um grupo de extermínio que atua há pelo menos 10 anos no bairro e também na Venda da Cruz, na Zona Norte de Niterói, ele estava acompanhado pela mulher, que foi baleada de raspão, e pela filha de 8 meses, que não foi atingida.

Ele chegou a ser socorrido e levado para o Hospital Estadual Azevedo Lima, no Fonseca, na Zona Norte de Niterói, mas não resistiu. A última prisão dele ocorreu de forma inusitada, no dia 18 de maio, quando o criminoso foi reconhecido por um promotor de Justiça que o denunciou ao ser parado em uma blitz realizada por policiais da Motopatrulha do 12º BPM (Niterói), no Centro de Niterói.

Os PMs que realizavam a ação na Avenida Amaral Peixoto suspeitaram do motorista de um Fiat Uno, que fechou os vidros do veículo e tentou desviar da blitz. Os policiais interceptaram o automóvel na Rua José Clemente e solicitaram que o condutor apresentasse seus documentos. Durante a abordagem, o promotor Paulo Roberto Mello Cunha Júnior, da 4ª Vara Criminal de São Gonçalo, que passava pelo local, reconheceu Portuguesinho e informou aos policiais que ele era foragido da Justiça.

Ele recebeu voz de prisão e foi encaminhado à 76ª DP (Centro de Niterói), onde os agentes confirmaram que contra o acusado havia um mandado de prisão pendente por homicídio qualificado, cometido há 14 anos. De acordo com a Polícia, Portuguesinho é acusado de executar Marcos Rogério Amaral Veloso, em janeiro de 1996. Segundo os policiais, ele possui uma extensa ficha criminal com mais de 10 anotações, três delas por homicídio.

Em julho de 2009, Portuguesinho já havia sido preso por policiais da 73ª DP (Neves). Na ocasião, ele chegou a entrar em seu carro e tentar fugir, mas acabou batendo e foi alcançado pelos policiais. Na época, ele já tinha 11 anotações criminais e três mandados de prisão – sendo dois da 3ª Vara Criminal de Niterói e um da 4ª Vara de São Gonçalo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s