PM é baleado na Zona Oeste dois meses após enterrar irmão assassinado na UPP Mangueira

Publicado: 24 de julho de 2016 em Uncategorized
13619817_1148105878566213_3375944485332702356_n

Soldado PM Vinícius Ferreira Dias, 32 anos

Dois meses e dois dias após enterrar o corpo do irmão, o soldado Vinícius Ferreira Dias, 32 anos, foi baleado ao ser identificado como policial durante um assalto sofrido no momento em que ele chegava na casa da mãe para o almoço de domingo. O crime ocorreu em Realengo, na Zona Oeste do Rio, no final da manhã deste domingo, dia 24 de julho. Os bandidos fugiram levando a arma e o carro que o policial conduzia – um Toyota Corolla do pai dele, que é sargento reformado da PM.

No último dia 22 de maio, o soldado Eduardo Ferreira Dias, 37, morreu após ser baleado durante um ataque de criminosos da facção Comando Vermelho (CV) que continuam controlando o tráfico de drogas no Morro da Mangueira, em São Cristóvão, na Zona Norte. Lotado na Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) Mangueira, o policial tinha acabado de assumir o serviço e estava levando outro PM para fazer a rendição no posto de policiamento existente próximo à quadra da escola de samba, na Rua Visconde de Niterói, quando foi surpreendido por um ‘bonde’ de criminosos. Ao avistar a viatura, os bandidos efetuaram diversos disparos, atingido o soldado Dias no peito. Socorrido, ele ainda foi levado para o Hospital Quinta D’Or, mas não resistiu.

42

Soldado PM Vinícius Ferreira Dias, 32 anos

Neste dia 24 de julho, o soldado Vinícius foi atingido por dois tiros – um no abdômen (que perfurou intestino grosso, fígado e pulmão) e outro no braço. Ele passou por uma operação para retirada do projétil do abdômen e a equipe médica aguarda que o quadro clínico dele melhore para que possa submetê-lo a uma segunda cirurgia, para retirada daquele que está alojado na axila. O PM utilizou seis bolsas de sangue e doações para repor o estoque da unidade de saúde estão sendo solicitadas. O tipo sanguíneo do policial é B+.

Ele permanece internado em estado grave no Centro de Tratamento Intensivo (CTI) do Hospital Estadual Albert Schweitzer, em Realengo, na Zona Oeste do Rio. A vida do PM – 254° policial baleado no Estado do Rio somente este ano – foi salva por um motorista que trafegava pela Rua Falcão da Frota, em Realengo, e não hesitou em colocá-lo em seu carro e socorrê-lo ao hospital.

O soldado Vinícius, que está na corporação há cinco anos, foi transferido recentemente da UPP Mangueira para o Centro de Recrutamento e Seleção de Praças (CRSP), em Sulacap. A transferência ocorreu depois que o irmão da morte do irmão, com o intuito de preservar a mãe dos dois PMs, que são filhos de um sargento reformado da PM e ainda têm outros irmãos – uma gêmea do Vinícius e um irmão caçula, que não são policiais.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s