Arquivo de 23 de fevereiro de 2019

IMG-20190223-WA0035

Veja o vídeo aqui -> https://youtu.be/f3meFshIy_w

A Polícia vai apurar se um churrasco seria realizado no interior da Unidade Prisional da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro (UP-PMERJ) pelo ex-governador Luiz Fernando de Souza, o Fernando Pezão, 63 anos, e pelo ex-deputado estadual coronel Jairo Souza Santos, o coronel Jairo, 69. Os dois estão na unidade desde novembro de 2018, após serem presos pela Polícia Federal em ações da Lava Jato e da operação Furna da Onça, respectivamente.

Lotada na UP-PMERJ a soldado Camila Soares Lima foi presa em flagrante pela Corregedoria da corporação, na manhã deste sábado, dia 23 de fevereiro, no próprio presídio, localizado no Fonseca, na Zona Norte de Niterói.

Acusada de facilitar a entrada de bebidas alcoólicas para os policiais acautelados na unidade nos seus dias de serviço – principalmente aos finais-de-semana e feriados -, ela foi flagrada repassando material para um churrasco a dois PMs que também acabaram conduzidos à Delegacia de Polícia Judiciária Militar (DPJM).

Escalados como “presos faxina”, os soldados Paulo Roberto Jesus Lima e Jhonatas Saulo Barreto de Andrade seriam os responsáveis por levar os itens para dentro da unidade prisional, escondidos em lixeiras. Toda ação foi filmada pelos agentes da DPJM.

VEJA O VÍDEO: CLIQUE AQUI

A policial alegou que precisava do dinheiro para o tratamento da mãe, que está doente. Ela foi autuada por crime militar.

No total, os PMs da Corregedoria apreenderam 15 engradados de cerveja Brahma latão, três garrafas de vinho, um tábua utilizada para cortar carne, um jogo de material para churrasqueiro (faca, garfo e amolador) e um saco de carvão com 6kg, além de uma churrasqueira pequena.

A Polícia Militar ressaltou a importância da pronta resposta da Corregedoria e enfatizou que a corporação não coaduna com qualquer desvio de conduta de nenhum de seus integrantes. Além disso, lembrou que inspeções são realizadas rotineiramente na unidade prisional com o objetivo de manter o cumprimento da Lei de Execução Penal e o Regulamento Disciplinar da PMERJ.

A policial está presa à disposição da Auditoria de Justiça Militar do Estado do Rio de Janeiro (AJMERJ) e uma audiência de custódia será designada na próxima segunda ou terça-feira.