Estatística de Policiais Mortos e Baleados em 2011

Chegamos ao início do mês de fevereiro com 24 policiais baleados no Estado do Rio de Janeiro. No total são 23 PMs e 1 policial civil baleados, sendo que 8 morreram. Destes, 7 estavam de serviço, 2 eram policiais militares reformados e 1 da reserva.

1 de Janeiro: 1 PM morto
Lotado no 5º BPM (Praça da Harmonia), o sargento Leôncio morreu, em Irajá, na Zona Norte do Rio. Ele estava em frente à casa da mãe, na Rua Teodoro Alves Pacheco, e conversava com um amigo de infância quando um veículo de marca e placa não anotadas se aproximou. Três homens armados desceram do carro e teriam perguntado ao sargento se ele era policial. Neste momento, o PM correu para o quintal da residência, mas foi perseguido e atingido por diversos disparos. Ele ainda foi socorrido e levado para o Posto de Atendimento Medico (PAM) de Irajá, mas não resistiu.

2 de Janeiro: 1 PM baleado
Lotado no 39º BPM (Belford Roxo), o tenente Magno Pereira de Oliveira foi baleado após discussão em um bar próximo à Unidade Prisional da Polícia Militar – antigo Batalhão Prisional Especial (Bep) -, em Benfica, na Zona Norte do Rio. Ele estava acompanhado pelo ex-cabo Ademilson Muzzy – expulso da corporação em 2008 -, que também foi atingido. Os dois retornavam à Unidade Prisional após realizar a Visita Periódica à Família (direito adquirido na Justiça). O oficial – que está há 26 anos na corporação – cumpre pena por homicídio em regime semi aberto e durante o dia trabalha no batalhão localizado na Baixada Fluminense. O tiroteio ocorreu em um bar na Rua Célio Nascimento. Na confusão, também ficaram feridos o comerciante Ademir Gomes dos Santos, o Samuca, 42 anos, e o agente do Departamento Geral de Ações Sócio Educativas (Degase) Elenivaldo de Souza Alves.

3 de Janeiro: 1 PM baleado
Lotado no 12º BPM (Niterói), o cabo André Luiz Machado Silva foi baleado na Rua Comandante Ari Parreiras, em frente a uma casa de saúde, no bairro Porto Velho, em São Gonçalo. Ele foi atingido pelos ocupantes de um Siena que teriam tentado assaltá-lo.

3 de Janeiro: 1 PM baleado
Lotado no 9º BPM (Rocha Miranda), o cabo Álvaro Silva de Araújo foi baleado no joelho direito por traficantes da facção Amigos dos Amigos (ADA) que controlam a venda de drogas no Morro da Pedreira, em Costa Barros, na Zona Norte do Rio. Ele realizava patrulhamento nos acessos ao morro quando disparos foram efetuados. Ninguém foi preso e o PM foi socorrido e levado para o Hospital Central da Polícia Militar (HCPM), no Estácio, na região central do Rio.

5 de Janeiro: 1 PM morto
Lotado no 31º BPM (Recreio dos Bandeirantes), o cabo Edmar Palafaz Dourado morreu após ser baleado em Madureira, na Zona Norte do Rio. O PM estava na Rua Miguel Rangel quando foi abordado por homens armados que tentaram roubar o Siena que ele dirigia. Os criminosos queriam o carro para fugir depois de abandonarem no local uma Hilux que haviam roubado próximo ao viaduto de Madureira.

8 de Janeiro: 1 PM morto
Lotado no Regimento de Polícia Montada (RPMont), o cabo João Carlos Souza Cruz morreu após ser baleado em Campo Grande, na Zona Oeste do Rio. Ele foi atingido por um tiro na cabeça quando passava em frente a um ferro-velho.

8 de Janeiro: 1 PM morto
Lotado no 16º BPM (Olaria), o cabo Francisco de Souza Azevedo morreu após ser baleado em uma briga de trânsito, na Rua Riodades, no Fonseca, na Zona Norte de Niterói. O PM bateu seu carro em um Peugeot prata com dois ocupantes. Ele saiu do veículo para discutir com os homens, mas a dupla estava armada e atirou.

9 de Janeiro: 1 PM baleado
Lotado no 3º BPM (Méier), o cabo Emerson Elísio Silva Brito foi baleado depois que a viatura em que estava foi atacada em Tomás Coelho, na Zona Norte do Rio. Ele estava parado próximo a um posto de combustível na  Avenida João Ribeiro quando criminosos passaram em um carro não identificado e efetuaram disparos. O PM foi baleado no rosto e levado para o Hospital Municipal Salgado Filho, no Méier, sendo posteriormente transferido para o Hospital Central da Polícia Militar (HCPM), no Estácio, na região central do Rio.

14 de Janeiro: 2 PMs baleados
Lotados no 27º BPM (Santa Cruz), um capitão e um tenente foram baleados em Cosmos, na Zona Oeste do Rio. Os oficiais foram encontrados feridos perto de um posto de combustível na Avenida Cesário de Melo. Os dois foram socorridos e levados para o Hospital Estadual Rocha Faria, em Campo Grande, onde o capitão permanece internado. Já o tenente foi transferido para o Hospital Central da Polícia Militar (HCPM), no Estácio, na região central do Rio.

22 de Janeiro: 1 PM morto
Lotado no 15º BPM (Duque de Caxias), o cabo PM Márcio Grei Moraes morreu após ser baleado na Rodovia Washington Luís, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. Ele trabalhava na Sala de Rádio do batalhão, tinha acabado de sair de serviço e estava fardado. O PM foi surpreendido por homens armados que efetuaram pelo menos dez disparos. O crime aconteceu na altura do KM 121, na pista sentido Rio.

22 de Janeiro: 1 PM baleado
Lotado no 7º BPM (São Gonçalo), um tenente que não teve o nome divulgado foi baleado durante confronto com traficantes da facção criminosa Comando Vermelho (CV) que controlam a venda de drogas no Complexo do Salgueiro, no bairro de mesmo nome. Atingido de raspão na altura do peito, após a bala ricochetear no colete à prova de balas, o oficial não corre risco de morte.

23 de Janeiro: 1 PM morto
O terceiro sargento reformado da Polícia Militar César Roberto Patrício do Nascimento, 54 anos, foi assassinado a tiros durante uma tentativa de assalto, na Praia do Forte, em Cabo Frio, na Região dos Lagos, onde passava o final-de-semana. O PM caminhava pela Rua Professora Ismar Gomes de Azevedo, no Centro, quando foi
surpreendido por ocupantes de uma moto modelo YBR, de cor preta. Os criminosos despertaram a atenção para o policial por causa do cordão e a pulseira de ouro que ele usava. Na ação, o sargento, que não estava armado, acabou
sendo atingido por dois tiros no pescoço. Os bandidos efetuaram os disparos após identificá-lo como PM. Ele era proprietário de três joalherias no bairro Alcântara, em São Gonçalo.

26 de Janeiro: 1 PM baleado
O capitão da reserva da Polícia Militar e vereador de Niterói, Renato Carrielo, 42 anos, foi baleado ao impedir um assalto na rua onde mora, na Engenhoca, na Zona Norte de Niterói. Presidente da Comissão de Segurança da Câmara de Vereadores de Niterói, ele voltava da academia quando, próximo a sua casa, na Rua Daniel Torres, viu o criminoso. Houve luta corporal e troca de tiros. O criminoso, Carlos Roberto da Silva, 38, também foi baleado e acabou não resistindo. Ele tinha 12 passagens pela Polícia e era acusado de estupros em bairros da Zona Norte de Niterói e de São Gonçalo. O PM foi socorrido e levado para o Hospital Estadual Azevedo Lima, no Fonseca, e não corre risco de morte.

26 de Janeiro: 1 PM baleado
Lotado no 7º BPM (São Gonçalo), um policial militar que não teve o nome divulgado foi baleado durante incursão no Morro do Martins, em Neves. O tiro foi disparado por traficantes da facção criminosa Comando Vermelho (CV) que controlam a venda de drogas na região.

27 de Janeiro: 1 PM morto
Lotado no Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope), o soldado Leonardo Silva e Souza, 29 anos, morreu após ser baleado durante tentativa de assalto, na Avenida Brasil. O PM passava de moto próximo à passarela 12, na altura da Ilha do Governador, quando foi abordado por dois homens armados, que estavam em uma moto também. O policial ainda foi socorrido e levado para o Hospital Federal de Bonsucesso, no bairro de mesmo nome, mas não resistiu. O PM estava na corporação há sete anos.

28 de Janeiro: 1 PM morto
O policial militar reformado Nelson Franco, 72 anos, foi assassinado no bairro Jardim Gramacho, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. O corpo do PM foi encontrado dentro do seu carro, na Rua Pelotas. A arma do policial não foi levada pelos criminosos.

28 de Janeiro: 1 PM baleado
Lotado no 7º BPM (São Gonçalo), um policial militar que não teve o nome divulgado foi baleado durante troca de tiros com assaltantes no bairro Gradim. O PM integrava equipe acionada para verificar denúncia de assalto com reféns em um frigorífico. Enquanto Ivanir Sérgio Ribeiro, o Abelha, 33 anos, foi preso em frente ao estabelecimento comercial, seu comparsa, conhecido como Bruno, morreu após reagir à prisão e atirar contra os policiais.

29 de Janeiro: 1 PM baleado
Lotado na Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) do Morro dos Macacos, o soldado Fernando Roseno Bezerra foi baleado no pé em uma tentativa de assalto na Estrada de Paciência, em Campo Grande, na Zona Oeste do Rio. O PM estava trocando o pneu do próprio carro quando desconfiou de dois homens que se aproximaram em uma moto. Ao ver que estavam armados, o policial sacou sua arma e acabou levando um tiro. Os bandidos fugiram sem nada roubar.

30 de Janeiro: 1 PM baleado
Lotado no 12º BPM (Niterói), o cabo William Egidio Ferreira foi baleado durante perseguição a criminosos. Após receberem a informação de que uma Picape Mitsubishi L-200 prata, roubada na área da 21ª DP (Bonsucesso), estaria atravessando a Ponte em direção a Niterói, os PMs providenciaram um cerco nas principais descidas da via. Houve perseguição e tiroteio pelo sentido Itaboraí do trecho Niterói-Manilha da BR-101. Na altura da Ilha das Flores, em Neves, o cabo perdeu o controle da viatura e subiu em um canteiro, após ser atingido por um tiro no braço esquerdo. Cerca de 8km depois, na altura do Piscinão de São Gonçalo, no Boa Vista, o motorista de um Palio Weekend, identificado como Leonardo Felipe Terra Barcelos, foi atingido por balas perdidas nas costas e em um dos braços. Ele dirigia no sentido Niterói. O carro em que estavam os criminosos foi encontrado na Rua Visconde de Itaúna, no Gradim. Os bandidos conseguiram fugir.

1 de Fevereiro: 1 PC baleado
Um policial civil que não teve o nome e lotação divulgados foi baleado durante confronto com bandidos na Rua Senador Bernardo Monteiro, a Rua dos Lustres, em Benfica, na Zona Norte do Rio. Depois do tiroteio, moradores do Morro do Tuiuti tentaram fechar a via, no acesso ao morro.

3 de Fevereiro: 1 PM morto
Lotado no 12º BPM (Niterói), o sargento Roberto Fabrício Manoel de Queiroz morreu após ser atingido por dezenas de tiros no bairro Rocha, em São Gonçalo. O PM, que trabalhava na carceragem do Fórum de Niterói, tinha saído de casa e foi surpreendido na Avenida Maricá, próximo à Rua Lourenço Furtado de Mendonça. Ao parar em um sinal de trânsito na altura de uma das entradas do Morro Menino de Deus, perto de um posto de combustíveis, o sargento foi surpreendido pelos ocupantes de um carro preto de marca e placa não anotadas. Sem ter tempo de reação, o PM foi atingido por cerca de dez tiros de fuzil e morreu no local.

3 de Fevereiro: 1 PM baleado
Lotado no Grupamento Tático Móvel (GTM), um policial militar que não teve o nome divulgado foi baleado no rosto, na Rua Ricardo Machado, em frente à Favela Barreira do Vasco, em São Cristóvão, na Zona Norte do Rio. O PM realizava patrulhamento em torno do Estádio São Januário, onde os times do Vasco e do Duque de Caxias disputavam partida pela Taça Guanabara (primeira fase do Campeonato Carioca).

5 de Fevereiro: 1 PM baleado
Lotado no 7ºBPM (São Gonçalo), um policial militar que não teve o nome divulgado foi baleado durante confronto com traficantes da facção criminosa Comando Vermelho (CV) que controlam a venda de drogas no Complexo do Salgueiro, no bairro de mesmo nome. O PM, que integra uma guarnição do Grupo de Ações Táticas (GAT) da unidade gonçalense, participava de incursão na localidade.

Relembrando – Estatística de Policiais Mortos e Baleados:

-> 2009

-> 2010

Anúncios
comentários
  1. Nelson Alexandre disse:

    Quando alguns policiais pararem de pensar em seu próprio bem estar e pensar mais na coletividade, as coisas irão mudar. Não peguém dinheiro sujo nas mãos de gente suja, senão os que não compactuam ou até mesmo vocês ou seus famíliares serão vitimas de suas próprias inconsequências.

  2. […] de Policiais Mortos e Baleados em 2009Estatística de Policiais Mortos e Baleados em 2010Estatística de Policiais Mortos e Baleados em 2011Pauta do Dia no TOP BLOG!PesquisaRelação de Morros e FavelasRoberta Trindade & […]

  3. xyz disse:

    Essas ocorrências deveriam ser reunidas em uma estatística, analisadas e passadas aos policiais com dois objetivos:
    1-Definir quais os locais, situações e atitudes de maior risco para um policial nessa cidade maravilhosa…
    2-Estabelecer o modus operandi dos criminosos envolvidos nesse tipo de ação e realizar uma atuação preventiva da polícia em cima dos resultados obtidos.

    Se uma única vida fosse salva com isso, o trabalho já teria seu mérito.

  4. firme@hotmail.com disse:

    Os PMs são apenas números, esse governo quer que ele se ferrem todos, e a população também, só existem dois caminhos para os pms, cadeia e cemitério, poucos ainda se arrastam com esse salário miserável, só podem ser mortos porque se matarem serão presos e excluídos, veja que alguns ainda conseguem ser baleados em são gonçalo, onde a juíza patricia acioli massacra a classe, só podem ser idiotas de trabalharem ainda, o governador chega a chamar alguns de debismentais sem antes dar-lhes o direito de defesa, pois é, só aqui nesse país que alguns imbecis metralham uma viatura e fica por isso mesmo, onde já se viu, no outro dia terá outra vtr no local, pois são apenas números, enquanto isso isso vários policiais civis morando na barra da tijuca e massacrando Pms, mas agora eles mesmos estão se prendendo. Um dia a classe sofrida da PM voltará a ser respeitada. Fé em Deus !!!!!

  5. firme@hotmail.com disse:

    Pior salário do Brasil, que vergonha, e a polícia que mais morre, porra, será que não tem um filho de Deus que consiga enxenrgar isso? Ou perceber que tem algo de errado? Que coisa absurda, o Pm não tem vida social, trabaha como um escravo, nunca passa uma ano novo ou carnaval em casa, só se pagar, aí já começa a corrupção interna que é melhor nem comentar, poxa, essa polícia era para ser a mais bem paga do mundo, mas é assim mesmo, e se forem reclamar seus direitos o governador pega e fala que entraram porque quiseram, é claro, ele não tem nenhum parente na farda. Em são gonçalo a juíza patricia acioli prendendo quase a tropa inteira, graças a Deus que aqui não tem pena de morte senão ela condenaria a morte um Pm por dia, mas quem é ela para julgar PM, acabou de se envolver em um escândalo onde traiu o seu mariod que também é PM, cadê o fim disso ? Claro que vai ser mais um caso abafado e ninguém vai tomar providências, esse marido dela era para estar preso, pois agrediu a juíza, baleou o amante dela e ainda manteve os dois em cárcere privado, tá de sacanagem se esse caso não der em nada, pouca vergonha, esse marido dela está dando uma de doido para não ser preso e ainda se disse ser dependente químico, vamos parar com hipocrisia, a lei é igual para todos e a corregedoria da PM tem que analisar esse caso com cuidado, esse safado tem medo de ser preso, pois ele prendeu muitos colegas de farda com as sacanagens que rolam naquela comarca de são gonçalo, só falta agora ele ser reformado por causa disso, sí teremos a certeza que a putaria está comendo solta.

  6. CLAUDIA disse:

    DELON JA FAZ 2 ANOS E UM MES QUE TIRARAM SUA VIDA E AINDA HOJE E SEMPRE SENTIREMOS SUA FALTA, AMAMOS MUITO VC VANDERLON ABREU DA PAIXAO, E ESTARA ETERNAMENTE EM NOSSOS CORACOES, PODEM TER TIRADO SUA VIDA TERRENA MAIS TEMOS FE DE QUE ESTAS EM PAZ EM UMA VIDA ETERNA DE PAZ E SEM SOFRIMENTO, SENTIMOS MUITA SUA FALTA…………

  7. […] Estatística de Policiais Mortos e Baleados em 2011 […]

  8. coturno carioca disse:

    Roberta Trindade
    Foi enterrado hoje o 1º Sgt DASMACENO do 14º BPM, o policial militar que foi atingido no rosto depois da troca de tiros com bandidos em Senador Camará no dia 3 de maio.

    Abraços

    obs: não foi noticiado

  9. fdgdf disse:

    quantos BMs e pms vão aumentar essa lista hoje? irmãos em guerra por conta de intrigas dos que não querem a paz.

  10. fdgdf disse:

    procure o 15bpm 2 pms mortos e na ipanema e outro na laureano,

  11. Henrique Lino Pacheco disse:

    Essa quantidade é assustadora, e é ainda mais quando se pensa que estes dados são apenas do Rio de janeiro. Imagina somando-se o Brasil inteiro?

  12. Muito bom trabalho esse seu. Meus parabéns.
    Rodrigues.

  13. Alexander Samel disse:

    O perigo está em todo o lugar, infelizmente.
    Até um PM Florestal também foi alvo desta onde de violência no Estado do RJ.
    Lamentável!

  14. paulinho-tum-tum? disse:

    esse pm.bruno.que morreu com mais de 120.disparods de arma de fooa.eu conheçi era ñ era bôbo n~?

  15. salqueiro c.v r.l complexo ta dominado por noix disse:

    OS PM TEM Q MORRE MESMO ELES Q TOMA A NOSSA FAVELA

  16. Henderson disse:

    02 policiais da 22 BPM baleado em benfica este mês na favela de manguinhos nao foi noticiado e outro acima mencionado pelos colegas…

  17. Ricardo Garcia disse:

    É assim que acontece….peças descartadas desse Governo sujo onde a conivencia do proprio comando para se manter em seu lugar.

    São Seres Humanos descartados, São Profissionais despresados, e o que representam (o Poder Publico) desafiado….e não tem respostas so demagogia e hipocrisia de todos.

  18. Francisco disse:

    Atualize por favor!

  19. Um Imperador Romano ordenava aos seus Generais: “Use a infantaria, um soldado não custa nada para o Estado, mas uma flecha tem custo”

  20. Maria disse:

    No dia 03 de maio de 2011,ás 22:40,atiraram no Sargento Luis Eduardo de Jesus Rodrigues,29 anos e em sua companheira Adriane dos Santos,19 anos,em seu apartamento. Bateram á porta e ele abriu,então o assassino cínico ainda lhe pediu agua.,enquanto ele servia a agua,levou dois tiros e sua companheira levou vários tiros. Incrivel que até hoje não descobriram nada a repeito.Se um policial abre a porta de sua casa neste horário,é porque o conhecia.

  21. […] ESTATÍSTICA DE POLICIAIS MORTOS E BALEADOS EM 2011: CLIQUE AQUI  […]

  22. Romeu Jobim disse:

    Favor acrescentar sobre a morte do Policial Civil Pedro Jobim, lotado na 12a DP, em um assalto simulado na Av das Américas, altura do nº 12600, pista lateral para a Av, Salvador Allende. Nesse confronto faleceram um dos criminosos e o Policial Civil. Dois outros criminosos foram presos posteirormente e o autor do disparo fatal continua em liberdade.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s