Posts com Tag ‘troca de tiros’

Fotos: Pedro Pantoja

comercio fechado no rio comprido

Cumprindo determinação de traficantes ligados à facção criminosa Comando Vermelho (CV), comerciantes não abriram as portas na Rua Barão de Petrópolis, no bairro Rio Comprido, na Zona Norte do Rio, ao longo desta quinta-feira, dia 22. A ordem seria em luto pelo traficante Leonílson Alves Espírito Santo, o Leozinho dos Prazeres, 20 anos, que morreu após ser baleado em confronto com policiais do 1º BPM (Estácio), na tarde de quarta-feira, dia 21.

leozinho-01

Leonílson Alves Espírito Santo, o Leozinho dos Prazeres, 20 anos

Apontado pela Polícia como líder do tráfico de drogas no Morro dos Prazeres – que possui acessos pelos bairros Rio Comprido, Catumbi e Santa Teresa – e fica de frente para o Morro do Fogueteiro, Leozinho estava armado com uma pistola nove milímetros de fabricação israelense e trafegava pela favela em uma moto Twister amarela quando foi surpreendido pelos PMs.

Leozinho dos Prazeres tinha duas anotações por associação para fins de tráfico e assalto à mão armada

Ele resistiu à prisão e atirou contra os policiais, que revidaram. No confronto, ele foi baleado. Socorrido pelos próprios PMs, ele morreu no Hospital Municipal Souza Aguiar, no Centro. O registro foi feito na 6ª DP (Cidade Nova).

comercio fechado no rio comprido (1)

“Vieram dois em uma moto e mais outros atrás. Todos estavam armados. Mandaram a gente fechar. Meu patrão ainda foi lá no morro tentar negociar, mas o gerente do Prazeres é um, e o do Fogueteiro é outro. Eles não entraram em um acordo”, revelou o funcionário de um dos estabelecimentos, contando que a ordem foi dada às 15h30 de quarta-feira.

“Os comerciantes acabaram ficando chateados e resolveram não abrir na quinta-feira também. Todos são conhecidos aqui na região, mas os bandidos não tiveram consideração. Tomara que amanhã (hoje) o comércio volte a funcionar. Até porque eu preciso trabalhar”, desabafou.

comercio fechado no rio comprido (2)

O policiamento no entorno das duas favelas foi reforçado e diversas viaturas do 1º BPM realizaram patrulhamento ostensivo durante toda esta quinta-feira, dia 22, para evitar manifestações em represália à morte do traficante. Até o início da tarde de ontem, o corpo dele permanecia, sem identificação, no Instituto Médico Legal (IML).

comercio fechado no rio comprido (3)

Em São Gonçalo, oito escolas municipais suspenderam as atividades, na tarde desta quinta-feira, dia 22: duas no Jardim Catarina, duas em Vista Alegre e outras nos bairros Monjolos, Santa Luzia, Marambaia e Laranjal. Alunos do Centro Integrado de Educação Pública (CIEP) municipalizado Anita Garibaldi e da Escola Municipal Oscarina da Costa Teixeira, no Jardim Catarina, e das Escolas Municipais Prefeito Jayme Campos, em Monjolos); Santa Luzia, no bairro de mesmo nome; Filadélfia, em Marambaia; Darcy Ribeiro e João Cabral, ambas em Vista Alegre, e do Colégio Municipal Estephânia de Carvalho, no Laranjal, voltaram para casa mais cedo.

A secretaria Municipal de Educação de São Gonçalo informou que as atividades foram suspensas para segurança dos alunos e profissionais e que calendários específicos para cada unidade estão sendo elaborados para a reposição das aulas.

Na noite de quarta-feira, o Colégio Estadual Coronel Serrado, em Monjolos, interrompeu as aulas no turno da noite de ontem, mandando 325 alunos da turma de Educação de Jovens e Adultos (EJA) para casa. Ontem, os 348 alunos do turno da manhã e os 361 do turno da tarde tiveram aulas normais.

A Secretaria de Estado de Educação informou que a decisão foi tomada devido ao clima tenso nas imediações do bairro e que a direção da escola tem autonomia para tomar as providências necessárias no sentido de garantir a integridade física e moral de seus alunos e funcionários. O órgão também revelou que os conteúdos perdidos das aulas serão repostos.

____________________________________________________

Quer ganhar ingressos e brindes exclusivos do filme “Substitutos” ??


surrogates-cartaz

Saiba Mais Aqui: Brindes e Promoções para os Leitores

Anúncios

pimentao

Assalto, perseguição, troca de tiros e duas pessoas feitas reféns, em Niterói, na tarde desta quinta-feira, dia 15. Após roubarem o carro de uma psicóloga de 37 anos, no Centro, dois criminosos foram surpreendidos por policiais militares lotados no 12º BPM (Niterói), quando tentavam fugir com o veículo da vítima em direção ao Morro do Boa Vista, no bairro São Lourenço. Um deles acabou preso ao invadir uma residência, em um dos acessos à comunidade.

De acordo com a Polícia, o crime ocorreu por volta das 17 horas. A psicóloga seguia pela Avenida Marquês de Paraná, sentido Icaraí, quando teve seu Honda Civic fechado por uma motocicleta com dois ocupantes, em frente a um hipermercado. Armado com uma pistola, o homem que estava na garupa anunciou o assaltou, retirou a vítima do veículo puxando-a pelos cabelos e fugiu com o automóvel em direção ao Boa Vista.

Mesmo muito assustada, a psicóloga conseguiu abordar PMs que faziam patrulhamento na região. Eles iniciaram a perseguição aos criminosos, que se estendeu até o bairro São Lourenço, a aproximadamente dois quilômetros do local do crime. Houve confronto entre os policiais e os assaltantes. Durante a fuga, um deles perdeu o controle do veículo e bateu em um poste na Rua Saldanha da Gama. Cercado pelos PMs, ele invadiu uma casa e manteve uma idosa e uma adolescente como reféns.

Após breve negociação com os policiais, Rafael Lopes do Amaral, o Pimentão, 28 anos, decidiu se entregar. O outro suposto assaltante conseguiu fugir, deixando para trás a motocicleta utilizada no crime, uma Honda Twister preta, placa KYG-1803, que consta como roubada, segundo os policiais. No final da tarde, os militares realizaram uma incursão na comunidade, mas não conseguiram encontrá-lo.

“O conselho que eu deixo é que as pessoas entreguem todos os seus pertences sem reagir, pois o bem material pode ser recuperado. Também gostaria de elogiar a ação dos policiais, que fez aumentar minha confiança na polícia”, destacou a psicóloga.

Encaminhado à 78ª DP (Fonseca), Rafael foi reconhecido pela vítima e autuado por assalto à mão armada. Ainda de acordo com os policiais, ele teria uma anotação criminal por tráfico de drogas. A polícia investiga se o veículo roubado seria uma encomenda feita por traficantes do Morro do Boa Vista, ligados à facção criminosa Amigos dos Amigos (ADA).

____________________________________________________

Quer ganhar Kit exclusivo da série 24 Horas (DVD, bloco de anotação e adesivos) ??


horas-a-redencao-dvd-cartaz

Saiba Mais Aqui: Brindes e Promoções para os Leitores

recompensa

Em sete dias consecutivos, 10 policiais militares foram baleados no Rio. Os casos aconteceram do último dia 14 até o dia 20, nas zonas Norte e Oeste; e em Itaboraí, na Região Metropolitana. Dos PMs feridos – dois estavam de serviço – sete morreram. Na segunda-feira, dia 21, não houve policiais feridos, mas, ontem, o Rio de Janeiro registrou mais um caso. Com este, o número de policiais baleados no Estado chega a 146 – sendo que 84 morreram. Dos 62 sobreviventes, 56 eram policiais militares, cinco eram policiais civis e um era policial rodoviário federal. Dos assassinados, 74 eram PMs e 10 eram policiais civis. Do total de 146 policiais, 49 estavam de serviço: 16 morreram.

A última vítima foi o sargento reformado Alexandre José Evangelista dos Santos, 44 anos. Ele estava em seu carro – um Kia Subaru – e trafegava no sentido Centro pela pista lateral da Avenida Brasil, em frente ao Conjunto Habitacional Amarelinho, em Irajá, na Zona Norte. Os criminosos, que ocupavam um Ford EcoSport, emparelharam com o PM e efetuaram disparos. Eles fugiram sem levar o automóvel do sargento, que ainda foi socorrido e levado para o Hospital Estadual Carlos Chagas, em Marechal Hermes. No entanto, o PM não resistiu aos ferimentos.

jorge lobao

A estatística fez com que o presidente da Associação de Cabos e Soldados da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro, Jorge Lobão, reativasse um antigo serviço: o Disque-Denúncia da entidade, que oferece recompensa de R$ 2 mil a quem auxiliar na identificação e prisão de matadores de policiais. Quem tiver informações pode passar através do número 8181-7304.

Últimos Casos
No domingo, o cabo Alexandre Pires, 38 anos, foi assassinado dentro de um condomínio fechado localizado na Rua João Adil de Oliveira, também em Irajá. Segundo testemunhas, cinco bandidos com fuzis e pistolas abordaram o policial e fizeram pelo menos 20 disparos. O condomínio, onde moram muitos policiais civis e militares, tem uma única rua de acesso, com cancela. Moradores contaram que os criminosos estavam em dois carros — um Fox preto e um Punto prata.

Lotado no 14º BPM (Bangu), o PM – que estava afastado dos serviços de rua – respondia à Conselho de Disciplina por participar da ação que resultou na morte de uma oficial da Aeronáutica, em 2007. Donos de um carro que havia sido roubado, Larissa e Douglas Gorchinsky recuperaram o próprio veículo, após o assalto, e seguiam para a delegacia quando passaram por uma blitz. A vítima acabou morrendo ao ser baleada por policiais que atiraram contra o automóvel depois que os ocupantes não obedeceram à ordem de parar.

No dia anterior, o cabo René Sátiro de Oliveira, 40, que era lotado no 20º BPM (Mesquita), foi encontrado morto dentro de um Fiesta na Rua Lauro Camargo, próximo ao Morro do Chapadão, na Pavuna, na Zona Norte do Rio. Na sexta-feira, o cabo Sérgio da Cruz, 39, foi surpreendido por dois homens armados, no interior um bar localizado na esquina das ruas Paraná e Joaquim Martins, em Água Santa, também na Zona Norte. Lotado no 3º BPM (Méier), ele havia acabado de sair do serviço e tinha se encontrado com o filho, de 16 anos. O PM ainda conseguiu reagir e, mesmo baleado, saiu do bar e foi até o seu carro. Socorrido e levado para o Hospital Municipal Salgado Filho, no Méier, ele não resistiu aos ferimentos.

pm baleado

No dia 17, o sargento João Carlos dos Santos Moraes, 40, lotado no 22º BPM (Benfica), foi baleado na barriga durante confronto com traficantes que controlam a venda de drogas na Favela de Manguinhos, em Bonsucesso, na Zona Norte do Rio. Na véspera, o soldado Guilherme Lourenço Caminha, 32 anos, lotado no mesmo batalhão, foi assassinado em tentativa de assalto sofrida na esquina das ruas Barão de Cotegipe e Emília Sampaio, em Vila Isabel, também na Zona Norte. Quatro criminosos – sendo três em um carro e um em uma moto – cercaram o Astra em que o PM estava, acompanhado pela mulher, e o obrigaram a sair do veículo. Ele foi reconhecido por estar usando a parte de baixo da farda.

Mulher de PM morto

Os bandidos, então, fizeram onze disparos em direção ao policial, que foi atingido por seis tiros. Ele ainda chegou a reagir e, na troca de tiros, um dos criminosos também foi baleado. O PM morreu ao dar entrada no Hospital Geral do Andaraí, no bairro de mesmo nome. Um suspeito de participar da tentantiva de assalto, identificado como Moisés Camilo Lucena, 22, foi preso na sala de emergência do Hospital Municipal Souza Aguiar, no Centro do Rio. Há seis anos na corporação, o PM havia sido aprovado em um concurso da Petrobras e deixaria a farda no próximo mês. No mesmo dia, o cabo José Paulo dos Santos da Silva, 26, lotado no 9º BPM (Rocha Miranda), foi baleado de raspão na perna durante confronto com traficantes no Morro do Juramento, em Vicente de Carvalho, também na Zona Norte do Rio. O PM foi socorrido e levado para o Hospital Estadual Carlos Chagas, em Marechal Hermes, sendo liberado após receber atendimento médico.

1609OP5

Na terça-feira, dia 15, os policiais militares José Roberto Santos de Oliveira, 52, e João Rodrigues Russo Neto, 55, foram assassinados, no Engenho de Dentro, na Zona Norte. Eles eram responsáveis pela segurança do presidente da Companhia de Água e Esgoto do Rio (Cedae), Wagner Victer. Os PMs, que estavam em um Toyota Corolla preto, haviam acabado de deixar o presidente da Cedae na casa dele, na Ilha do Governador. Segundo testemunhas, os criminosos – que estavam em um Gol prata – impediram a passagem dos policiais, desceram do carro e efetuaram os disparos.

Horas antes, o sargento Celso Luiz Moreira, 40, lotado no 31º BPM (Recreio dos Bandeirantes), foi morto ao tentar evitar uma saidinha de banco – quando a pessoa é seguida e assaltada após efetuar saque em agência bancária ou caixa eletrônico – em Jacarepaguá, na Zona Oeste do Rio. O PM estava de folga e percebeu quando um cliente que saía da agência do banco Itaú localizada na Estrada dos Bandeirantes foi abordado por dois homens em uma moto. Ao tentar impedir o assalto, o PM foi baleado – na cabeça, nas costas e no olho.

No dia 14 de setembro, o soldado Alessandro Fonseca Dias, 36 anos, lotado no 12º BPM (Niterói), estava de folga quando foi baleado pelo soldado Elias Medeiros Coelho, do 35º BPM (Itaboraí), que estava de serviço. O crime ocorreu no bairro Santo Expedito, em Itaboraí, quando o soldado do 12º BPM saía de um clube. O carro do PM, que era dirigido por sua mulher, Nívea Dias, colidiu com o do também soldado da PM Fredson Nascimento Pereira, lotado no Batalhão de Policiamento em Vias Especiais (BPVE). Os três iniciaram uma discussão e uma viatura do 35º BPM que passava pelo local tentou intervir, mas um dos integrantes da equipe acabou atingindo Fonseca. Ele alegou ter agido em legítima defesa, mas foi autuado por tentativa de homicídio e encaminhado para o Batalhão Prisional Especial (Bep), em Benfica.

____________________________________________________

Quer concorrer a brindes exclusivos do filme “Noivas em Guerra” ?


noivas-em-guerra-cartaz

Saiba Mais Aqui: Brindes e Promoções para os Leitores

Fotos: Pedro Pantoja

Polícia

Ao invés de trem, traficantes. Os trilhos da Estação de Manguinhos foram invadidos, no início da manhã desta sexta-feira, dia 4, por criminosos ligados à facção Comando Vermelho (CV) que controlam a venda de drogas no Complexo de Manguinhos, em Bonsucesso, na Zona Norte do Rio. Para fugir do cerco montado durante operação realizada pela Polícia Militar no conjunto de favelas, os bandidos correram pelos trilhos, enquanto trocavam tiros com os PMs.

Polícia

A circulação de trens ficou interrompida por cerca de meia hora. A ação, planejada há cerca de uma semana, foi realizada com o objetivo de verificar informações sobre esconderijo de criminosos e locais de guarda de armas e drogas repassadas ao 22º BPM (Benfica) pelo Disque-Denúncia.

Polícia

As equipes da unidade chegaram às favelas, por volta das 9 horas, com apoio do 3º BPM (Méier), do 16º BPM (Olaria), do Batalhão de Polícia de Choque (BPChoque) e da Companhia Independente de Polícia Militar Cães (CIPM Cães). Dois veículos blindados foram usados na operação, que durou duas horas e terminou com dois presos e três detidos, além de armas e drogas apreendidas.

Polícia

“Fizemos um cerco para evitar fugas e proteger os motoristas que trafegam nas proximidades, mas cerca de oito criminosos conseguiram escapar, correndo pela linha do trem”, revelou o comandante do 22º BPM, tenente-coronel Amaury Simões, explicando que um grupo entrou no Complexo de Manguinhos e outros PMs foram distribuídos ao longo da Rua Leopoldo Bulhões e da Avenida Martin Luther King, antiga Avenida Automóvel Clube – principais acessos ao conjunto de favelas.

Polícia

Dois homens armados conseguiram ser alcançados e presos. Eles foram identificados como Gerson Silva dos Santos, 27 anos, e Rodrigo Bernardo, 21. Outros três suspeitos foram detidos e levados para a delegacia.

Polícia

No total, os PMs apreenderam um fuzil 762, uma espingarda calibre 12, dois revólveres calibre 38 e três pistolas – calibres 380, 45 e nove milímetros, além de 700 pedras de crack, 146 papelotes de cocaína e 10 quilos de maconha prensada. A droga ainda seria embalada. O registro foi feito na 21ª DP (Bonsucesso).

IMG_8089

De acordo com a SuperVia, concessionária que administra os trens, a circulação dos trens no ramal Saracuruna foi interrompida das 9h41m às 10h19m para a segurança dos passageiros. Cerca de 500 operários do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) que trabalhavam no canteiro próximo à entrada da Favela Mandela foram transferidos para as obras que ocorrem dentro do terreno do antigo Depósito de Suprimentos do Exército (Desup), em frente à Favela do Jacarezinho.

Polícia

O Complexo de Manguinhos é composto pelas favelas Vila Turismo, Parque João Goulart, Parque Carlos Chagas ou Varginha e Mandela de Pedra, além de Parque Oswaldo Cruz ou do Amorim e os Conjuntos Habitacionais Nelson Mandela e Samora Machel.

Polícia

“O Complexo de Manguinhos e a Favela do Jacarezinho são os grandes distribuidores de drogas do Comando Vermelho. Daqui, eles abastecem todas as outras favelas da mesma facção criminosa. Nossa intenção é realizar operações constantes na região para reprimir esse tráfico”, ressaltou o coronel Amaury, que está à frente do 22º BPM há pouco mais de um mês.

Polícia

Líder de Manguinhos está em presídio de segurança máxima

Apontado pela Polícia como dono do Complexo de Manguinhos e responsável pela venda de drogas também no Complexo do Alemão, Alexander de Jesus Carlos, o Choque, 34 anos, foi transferido para o Presídio Federal de Campo Grande, no Mato Grosso do Sul, no início do mês de novembro do ano passado. Ele é considerado um dos bandidos mais perigosos e violentos do Rio.

Ele foi preso no final do mês de outubro por policiais da Delegacia de Combate às Drogas (DCOD) na Praia de Jacumã, na Paraíba, a 20 quilômetros de distância da capital João Pessoa.

Polícia

Relembre:

Cenário de guerra em Manguinhos

Polícia sufoca Manguinhos: 22 presos, 25 armas e 4 mortos

____________________________________________________

Quer concorrer a brindes exclusivos do filme “Up – Altas Aventuras” ?


up-altas-aventuras-cartaz

Saiba Mais Aqui: Brindes e Promoções para os Leitores

Luiz Cláudio Cândido da Silva, o Claudinho Nonô, 37 anos

Luiz Cláudio Cândido da Silva, o Claudinho Nonô, 37 anos

Apontado pela Polícia como gerente do tráfico de drogas da Favela Vila Aliança, em Senador Camará, na Zona Oeste do Rio, Luís Cláudio Cândido, o Claudinho Nonô, 37 anos, morreu ao trocar tiros com agentes do Serviço de Inteligência (P-2) e policiais do Grupamento de Ações Táticas (GAT) do 14º BPM (Bangu), na noite desta quarta-feira, dia 12.

Nonô era um dos traficantes mais procurados do Rio

Nonô era um dos traficantes mais procurados do Rio

Um outro traficante, identificado como Bebeto, também não resistiu após ser baleado no confronto. Os dois chegaram a ser socorridos pelos próprios PMs e levados para o Hospital Estadual Albert Schweitzer, em Realengo.

DEDE2

Com Nonô, os policiais apreenderam um fuzil 556 e, com seu comparsa, foi achada uma pistola nove milímetros. Os PMs chegaram na favela para checar uma informação repassada ao Disque-Denúncia (2253-1177) e foram recebidos a tiros pelos criminosos ligados à facção Terceiro Comando Puro (TCP) que controlam a venda de drogas no Complexo da Coréia – composto pelas favelas Coréia, Vila Aliança, Rebu, Taquaral e Jabour, que cortam os bairros Senador Camará, Realengo e Bangu.

ARMAS

A Favela da Coréia é uma das mais bem armadas do Rio. Em 2004, a polícia encontrou no local 161 granadas, 30 mil projéteis e oito minas terrestres. Em abril deste ano, Claudinho Nonô mandou matar sete comparsas por desconfiar que algum deles poderia estar envolvido no seqüestro de sua mulher e filha de um ano de idade, ocorrido duas semanas antes. Na tarde do dia 27 de março, um grupo de homens vestidos de preto cercaram a Kombi onde estavam as duas e as levaram, exigindo as armas e o dinheiro que Aranha teria deixado enterrado antes de morrer. O traficante pagou R$ 40 mil de resgate.

TAILIZE

O traficante Claudinho Nonô assumiu a Vila Aliança após a morte de Leonardo Fragoso da Silva, o Léo Vascão, 26 – que morreu em fevereiro – e Juarez Mendes da Silva, o Aranha – morto no mês seguinte. Os dois, em troca de tiros com equipes do 14º BPM. No dia 24 de abril, outro líder do tráfico na região, Márcio da Silva Lima, o Tola, 35, foi preso.

DEDE

Arquivo Complexo da Coréia

Dois mortos e um fuzil antiaéreo apreendido na Coréia

PM salva condenado pelo Tribunal do Tráfico da VK

Atoladinho na cadeia: Polícia tira Tola de circulação

TCP x CV: Coréia tenta invadir Vila Kennedy e PM impede

14º BPM corta a teia do Aranha

PM apreende 100 quilos de cocaína na Coréia

PM faz operação na Coréia e deixa mais um no chão

14º BPM rebaixa Léo Vascão para o inferno

Polícias Civil e Militar matam 10 na Zona Oeste



LEIA MAIS AQUI:
Pauta do Dia no Top Blog!

____________________________________________________

Quer concorrer a ingressos para o filme Tempos de Paz?

foto-cartaz-valendo

Saiba Mais Aqui: Brindes e Promoções para os Leitores

Fotos: Pedro Pantoja e Bruno Gonzalez

Policia

Apontado pela Polícia como segundo homem na hierarquia do tráfico do Complexo Pavão-Pavãozinho-Cantagalo, em Copacabana, na Zona Sul do Rio, Antônio Mariano da Silva, o Red Bull, 34 anos, foi preso por agentes da Delegacia de Repressão às Armas e Explosivos (DRAE), na manhã desta terça-feira, dia 14. Ele também seria o armeiro dos traficantes ligados à facção criminosa Comando Vermelho (CV) que controlam a venda de drogas na região.

Policia

Em sua casa, os policiais apreenderam seis metralhadoras – entre elas uma Madsen calibre 762, anti-aérea – nove pistolas e uma espingarda calibre 12, além de seis granadas, munições e 13 tabletes de maconha. Outro preso foi identificado como Anderson Tavares Rezende, o Chaveiro, 23.

apresentação drae (1)

A ação contou com apoio de equipes da Delegacia de Combate às Drogas (DCOD) e Coordenadoria de Recursos Especiais (Core) e mobilizou cerca de 80 homens, além do helicóptero da Polícia Civil. Assim que os policiais chegaram ao morro, houve confronto. O tiroteio – que durou cerca de cinco minutos – paralisou as obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). Cerca de 300 operários deixaram de trabalhar, mas não saíram da favela.

Policia

LEIA MAIS AQUI:

Pauta do Dia no Top Blog!