Estatística de Policiais Mortos e Baleados em 2019

Chegamos ao mês de setembro e o ano de 2019 já registra 73 policiais baleados – sendo que 43 não resistiram. Destes, 71 eram PMs e 1 era PC. Do total, 33 estavam de serviço, 32 estavam de folga, 7 eram reformados, 1 estava de licença médica e 1 estava de férias. De todos os casos, 1 foi vítima de disparo acidental.

2 de janeiro – 1 PM baleado
Lotado no 7°BPM (São Gonçalo), o cabo Leandro Alves Siqueira estava de folga e foi baleado ao ter a identidade descoberta durante uma tentativa de assalto, em Cabo Frio, na Região dos Lagos. O PM estava acompanhado pela esposa em um quiosque na Praça do Tangará quando os criminosos se aproximaram. No momento em que eles suspeitaram que a vítima era policial, o cabo Siqueira saiu correndo e conseguiu chegar em sua residência, de onde foi levado para o Hospital do Jardim Esperança. Atingido na panturrilha, ele não corre risco de morte.

5 de janeiro – 1 PM baleado
Lotado no 12º BPM (Niterói), o sargento Luiz Gustavo Souza dos Santos, 41 anos, estava de folga quando foi vítima de um disparo acidental. O PM conduzia seu veículo e trafegava pela RJ-104 quando, na altura do bairro Manilha, em Itaboraí, foi retirar sua arma – um revólver Taurus – que estava na cintura e ela acabou disparando. Atingido na perna esquerda, o policial continuou dirigindo e foi até o Hospital Estadual Alberto Torres, no Colubandê, em São Gonçalo, onde foi socorrido.

49535860_2233870376656419_2348049442378088448_n

5 de janeiro – 1 PM morto
Lotado no 22°BPM (Benfica), o soldado Daniel Henrique Mariotti, 30 anos, estava de serviço e morreu após ser baleado ao tentar impedir um arrastão na Linha Amarela, na altura de Bonsucesso, na Zona Norte do Rio. O policial estava de moto e tinha acabado de participar de uma Ação Repressiva de Cerco (AREp 3) – popularmente conhecida como blitz – na saída 6 da Linha Amarela quando, na altura do viaduto da Avenida dos Democráticos, em Bonsucesso, na Zona Norte do Rio, se deparou com criminosos armados. Os bandidos efetuaram disparos, o atingindo na cabeça. Socorrido por outros PMs, ele ainda foi levado para o Hpospiptal Geral de Bonsucesso, mas não resistiu. O soldado Mariotti era casado e deixa um filho de 3 anos. Ele estava na corporação desde 2013.

6 de janeiro – 1 PM baleado
Lotado no 41°BPM (Irajá), o soldado Da Costa estava de serviço e foi baleado durante ataque à viatura em que estava, em Barros Filho, na Zona Norte do Rio. A viatura trafegava pela Estrada João Paulo quando, em frente à estação, foram atacados a tiros. Atingido no rosto ao lado do olho esquerdo, o PM foi socorrido e levado para o hospital.

soldado-pm

7 de janeiro – 1 PM morto
Lotado na Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) Nova Brasília, o soldado Miquéias Marinho Ribeiro, 31 anos, estava a caminho do trabalho quando foi assassinado, na porta de casa, em Japeri, na Baixada Fluminense.

8 de janeiro – 2 PMs baleados
Lotados no Batalhão de Polícia de Choque (BPChoque) e no Batalhão Especializado de Policiamento em Estádios (BEPE), respectivamente, o sargento Daniel Conceição Carvalhares e o soldado Daniel Arruda de Almeida estavam de folga e foram baleados por criminosos ao entrar por engano na Favela Jardim Novo, em Realengo, na Zona Oeste do Rio. A localidade era palco de constantes disputas entre milicianos e traficantes, mas há cerca de um ano foi completamente controlada por criminosos da facção Amigos dos Amigos (ADA). Os PMs seguiam orientação de um equipamento de GPS e acabaram entrando na Rua Frederico Faulhaber, onde foram alvejados. Os dois foram socorridos e levados para o Hospital Estadual Albert Schweitzer, onde o sargento Carvalhares permanece internado em estado grave. O soldado Arruda, também em estado grave, foi transferido para o Hospital Central da Polícia Militar (HCPM), no Estácio.

9 de janeiro – 1 PM baleado
Lotado na Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) Andaraí, o soldado Renan da Silva Vieira foi baleado durante tentativa de assalto, em Guaratiba, na Zona Oeste do Rio. Atingido no braço e no abdômen, ele foi socorrido e levado para o Hospital Oeste D’Or.

10 de janeiro – 1 PM baleado
Lotado no 4°BPM (São Cristóvão), o soldado Lucas Portugal Machado de Freitas foi baleado ao tentar impedir um assalto nas Lojas Americanas, no bairro Zé Garoto, em São Gonçalo. O PM chegou a trocar tiros com os criminosos e conseguiu atingir um deles, que morreu no local. Outro foi baleado e acabou preso ao procurar atendimento médico em um hospital na Ilha do Governador, na Zona Norte do Rio. Socorrido, o policial foi levado para o Pronto Socorro de São Gonçalo (PSSG) e não corre risco de morte.

11 de janeiro – 1 PM baleado
Lotado no 4°BPM (São Cristóvão), um soldado que não teve o nome divulgado foi baleado durante patrulhamento de rotina, no Rio Comprido, na Zona Norte do Rio. Os disparos foram efetuados por bandidos que estavam no alto do Morro do Fallet, em Santa Tereza. Atingido por estilhaços no rosto, o PM não corre risco de morte.

11 de janeiro – 1 PM baleado
Lotado no Batalhão de Operações Policiais Especiais (BOPE), o cabo Pontes foi baleado durante um assalto, em São João de Meriti, na Baixada Fluminense. O PM estava na Praça da Bandeira quando foi abordado pelos criminosos e reagiu. No confronto, acabou atingido na perna.

50519307_2252896844753772_2972804709628248064_n

17 de janeiro – 1 PM morto
Lotado no 35°BPM (Itaboraí), o cabo Rodrigo Marques Paiva foi assassinado por criminosos, no bairro Marambaia, em Itaboraí. O PM, que era morador do bairro e atuava no Patrulhamento Tático Móvel (Patamo) do batalhão do município combatendo o tráfico de drogas na região, já havia dito a amigos que precisava se mudar. No momento do crime ele estava lanchando no trailer de propriedade de sua mãe. Os bandidos levaram a arma do policial, que deixou esposa e quatro filhos – sendo um bebê. O cabo Marques estava há dez anos na corporação.

18 de janeiro – 1 PM baleado
Lotado no 9°BPM (Rocha Miranda), um policial que não teve patente e nem nome divulgados foi baleado durante ataque de criminosos, em Quintino, na Zona Norte do Rio. O PM e seu colega de farda estavam dentro da viatura e trafegavam pela Rua Clarimundo de Melo quando foram surpreendidos por disparos efetuados de dentro de um carro que passava pelo local. Atingido de raspão, o policial foi socorrido e levado para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Madureira.

23 de janeiro – 1 PM baleado
Lotado no 20°BPM (Mesquita), o cabo Maurício Geber foi baleado durante uma tentativa de assalto, em Nilópolis, na Baixada Fluminense. O PM estava no interior de uma lanchonete na Avenida Getúlio Vargas, no Centro, quando percebeu a ação criminosa. Atingido no dedo, no abdômen e no quadril, ele foi socorrido e levado para o Hospital Geral de Nova Iguaçu, na Posse.

49213404_2261466940563429_6170365019201470464_n

23 de janeiro – 1 PM morto
Lotado no Batalhão de Policiamento em Vias Especiais (BPVE), o cabo Francisco Fernandes Souza morreu após ser baleado por criminosos na porta de sua casa, no bairro Parque Martinho, em Belford Roxo, na Baixada Fluminense. Dois homens em uma moto abordaram o PM, na Rua Emília Marcondes. Logo depois, um terceiro se aproximou de bicicleta. Com uma camisa escondendo o rosto, apontou para o policial e disse “é esse aí mesmo, o branquinho”. Desarmado, o cabo F. Souza mandou seu filho entrar em casa e sem poder reagir ou se defender, foi atingido por diversos disparos efetuados pelos bandidos. Ele ainda foi socorrido e levado para o Posto de Saúde do Lote XV, mas não resistiu aos ferimentos. Amigos do PM contaram que ele havia se mudado do bairro São José por causa do crescimento do tráfico de drogas no local e que há cerca de um mês revelou que teria que se mudar novamente por ter brigado com um viciado que consumia drogas próximo à sua residência. O PM estava na corporação há nove anos, deixou esposa e cinco filhos.

23 de janeiro – 1 PC baleado
Um policial civil que não teve nome e nem lotação divulgados foi baleado ao reagir a um assalto em São Cristóvão, na Zona Norte do Rio. Ele passava de moto pela Radial Oeste quando foi abordado por dois criminosos em outra moto. Os bandidos chegaram a pegar a carteira, o cordão e o anel do agente, que reagiu no momento em que eles perceberam que ele estava armado. Durante o confronto, o policial acabou atingido no pé.

26 de janeiro – 1 PM baleado
Lotado no 25°BPM (Cabo Frio), o cabo Diego Campos Veríssimo, 34 anos, estava de serviço quando foi baleado por criminosos em São Pedro da Aldeia, na Região dos Lagos. Ele integrava uma equipe do batalhão que checavam uma denúncia relativa à realização de um baile funk promovido pelo tráfico no Morro dos Milagres. Chegando ao local, os PMs foram recebidos a tiros. Atingido na perna, o cabo Veríssimo foi atingido na perna. Socorrido e levado para o Pronto Socorro Municipal, ele foi posteriormente transferido para o Hospital Estadual Alberto Torres, no Colubandê, em São Gonçalo.

27 de janeiro – 2 PMs baleados
Lotados na Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) Rocinha, o cabo Mariano e o soldado Fernandes foram baleados durante ataque de criminosos, na Favela da Rocinha, em São Conrado, na Zona Sul do Rio. Os PMs trabalham baseados no ponto de visibilidade da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Rocinha, que fica na Estrada da Gávea, na localidade conhecida como Vila Verde. Ao desconfiar do condutor de uma moto que passava próximo à Casa da Paz, os policiais tentaram abordá-lo mas foram surpreendidos por diversos disparos efetuados pelo bandido. O cabo Mariano foi atingido na orelha e o soldado Fernandes na boca. Os dois foram socorridos e levados para o Hospital Municipal Miguel Couto, na Gávea.

28 de janeiro – 1 PM baleado
Lotado no Batalhão de Policiamento em Vias Especiais (BPVE), o cabo Leandro Gaspar Barbosa estava de serviço quando foi baleado por criminosos, em Santíssimo, na Zona Oeste do Rio. O PM trafegava de viatura pela Avenida Brasil, próximo ao GaloChopp, quando desconfiou dos dois ocupantes de uma moto. Na tentativa de abordagem, ele e o colega de farda foram surpreendidos pela reação dos criminosos, que efetuaram disparos contra eles. Atingido nas costas, o policial foi socorrido e levado para o Hospital Estadual Albert Schweitzer, em Realengo.

28 de janeiro – 1 PM baleado
Lotado na Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) Rocinha, o soldado Orlando da Silva Correa foi baleado durante ataque de criminosos no momento em que chegava pra assumir o serviço, na Favela da Rocinha, em São Conrado, na Zona Sul do Rio. O PM subia a favela em seu carro particular para render a guarnição que estava de serviço na localidade conhecida como Laboriaux quando, ao passar pela localidade do 199, um bandido efetuou um disparo contra seu veículo. Atingido no olho, o PM perdeu a visão mas não corre risco de morte.

28 de janeiro – 1 PM baleado
Lotado no Batalhão de Polícia Rodoviária Estadual (BPRv), o sargento Maurício Vianna Câmara estava de folga e foi baleado durante tentativa de assalto, no bairro Marambaia, em São Gonçalo. O PM trafegava pela RJ-104 quando foi abordado pelos bandidos. Atingido nas costas e em um dos braços, ele foi socorrido e levado para o Hospital Estadual Alberto Torres, no Colubandê.

027694c0-761c-4d45-9208-d3169dcdca87

28 de janeiro – 1 PM morto
Lotado na Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) Jacarezinho, o soldado Renato Augusto Barbosa, 31 anos, morreu após ser baleado em circunstâncias ainda não esclarecidas. Ele foi encontrado morto dentro de casa, na Rua Finlândia, em Curicica, na Zona Oeste do Rio. A mulher do PM, identificada como Pâmela Maciel de Assis, 28, chegou a ser presa em flagrante por fraude processual, mas pagou fiança de R$ 5 mil e vai responder em liberdade. A prisão foi efetuada por policiais da Divisão de Homicídios (DH) depois que ela entregou a pistola do marido – calibre 380 – como se fosse a arma utilizada, contrariando a perícia, que constatou que o ferimento havia sido provocado por um armamento de calibre distinto. Ela então resolveu entregar aos agentes da especializada um revólver 38 – que estava escondido em uma moita do lado de fora da residência. A Polícia aguarda o resultado do laudo pericial para determinar se a morte foi provocada por suicídio ou homicídio.

057e5152-5a87-40bd-a570-af5645c2b4c5

30 de janeiro – 1 PM morto
Lotado no 4°BPM (São Cristóvão), o sargento Cristiano Nunes da Costa, 44 anos, morreu após ser baleado durante assalto, em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense. O PM, que estava de férias, conduzia seu veículo – um Nissan Versa verde – na Estrada Rio-São Paulo acompanhado por um amigo quando, na altura do Galo Chopp, foram abordados pelos criminosos. Identificado como policial, o sargento sequer teve tempo de reagir. Atingido por vários tiros, ainda foi socorrido e levado para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Cabuçu, mas não resistiu. Os bandidos fugiram levando a arma e o carro dele. O PM estava há 20 anos na corporação, era casado e deixou dois filhos.

30 de janeiro – 1 PM baleado
Lotado na Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) Arará-Mandela, o soldado J. Júnior foi baleado na mão, na Favela do Arará, em Benfica, na Zona Norte do Rio. Socorrido, o PM foi levado para o Hospital Central da Polícia Militar (HCPM), no Estácio.

IMG-20190202-WA0012

1° de fevereiro – 1 PM morto
Lotado no 28°BPM, o cabo Carlos Alberto Sá Freire Almado, 39 anos, estava de serviço e morreu após ser baleado em Volta Redonda, na noite desta sexta-feira, dia 1° de fevereiro. O PM participava de incursão para apurar a presença de criminosos armados no bairro Retiro quando, na Avenida Maria Cecília, foram recebidos a tiros. Atingido na cabeça, o PM ainda foi socorrido e levado para o Hospital São João Batista, mas não resistiu aos ferimentos.

53740561_2346703555373100_8670631633012916224_n

27 de fevereiro – 1 PM morto
Lotado no 39°BPM (Belford Roxo), o cabo Diego Rodrigues da Silva morreu após ser baleado ao reagir a assalto na Rua Batista, no bairro da Luz, em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense.

54519124_2346706778706111_5087123096909905920_n

8 de março – 1 PM morto
Lotado na Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) Rocinha, o soldado Leandro Venerando Costa da Silva, 33 anos, morreu após ser baleado durante ataque de traficantes no momento em que chegava para assumir o serviço.

54436999_2346709745372481_5798084065802321920_n

14 de março – 1 PM morto
O sargento reformado Dirley José Cordeiro, 76 anos, morreu após ser baleado ao tentar impedir um assalto na Rua Buenos Aires, na Saara, no Centro do Rio.

54256577_2346773078699481_1716245953406566400_n

17 de março – 1 PM morto
Lotado no Batalhão de Polícia de Choque (BPChoque), o sargento Carlos José da Silva, 49 anos, morreu após ser baleado ao reagir a uma tentativa de assalto no Cachambi, na Zona Norte do Rio. O PM estava no banco do carona do Ranger Rover preta placa QAI 8865 passando pela Rua Cachambi quando, na altura da Rua Degas, eles foram abordados por criminosos que anunciaram o assalto. O sargento C. José ainda foi socorrido e levado para o Hospital Municipal Salgado Filho, no Méier, mas não resistiu.

57536381_2399392246770897_7071124505619333120_n

31 de março – 1 PM morto
Adido ao programa Niterói Presente, o subtenente reformado André Luiz Sampaio, 57 anos, morreu após ser atingido a tiros durante assalto, em Cavalcante, na Zona Norte do Rio.

57437570_2399392883437500_2391201627341062144_n

31 de março – 1 PM morto
Lotado no 14°BPM (Bangu), o sargento Cícero Fernandes da Silva, 43 anos, morreu após ser baleado no momento em que chegava em sua casa, em Itaguaí, na Baixada Fluminense. O PM teria discutido com criminosos que tentavam implantar uma boca-de-fumo onde ele morava e realizava projetos sociais para crianças.

65112708_2502156463161141_1359914356766146560_n

5 de abril – 1 PM morto
Lotado no 6ºBPM (Tijuca), o soldado Marcus Vinicius de Souza Ribeiro, 34 anos, morreu após ser baleado durante um assalto na Linha Vermelha, na altura de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense.

57453602_2399393210104134_123155562987782144_n

16 de abril – 1 PM morto
Lotado no Batalhão de Polícia Rodoviária Estadual (BPRv), nas em licença para tratamento de saúde, o sargento José Eduardo Farias da Silva, 44 anos, foi executado dentro de sua residência, no bairro Manilha, em Itaboraí.

57311518_2399394090104046_4749901158389121024_n

19 de abril – 1 PM morto
Lotado no 33°BPM (Angra dos Reis), o cabo Felipe Gonçalves Pereira, 35 anos, morreu após ser baleado ao tentar impedir um assalto em uma padaria em Muriqui, em Mangaratiba.

57736459_2404967389546716_3344044300961841152_n

23 de abril – 1 PM morto
Adido ao Projeto Presente, o capitão Anderson Azevedo Galvão, 35 anos, morreu após ser baleado ao ser reconhecido como PM por um criminoso em uma barbearia na Pechincha, na Zona Oeste do Rio.

nn

5 de maio – 1 PM morto
O subtenente reformado da Polícia Militar José Alves Pimentel morreu após ser baleado ao reagir a um assalto na Rodovia Washington Luiz, na altura de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense.

19 de maio – 1 PM baleado
Lotado na Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) Barreira do Vasco, o soldado Erick Simões Freire foi baleado durante ataque de criminosos da Favela do Muquiço, em Guadalupe, na Zona Norte do Rio. O PM, que cumpria Regime Adicional de Serviço (RAS) em apoio ao 9°BPM (Rocha Miranda), estava baseado na Rua Luiz Coutinho Cavalcante quando bandidos saíram de um dos acessos à favela e efetuaram disparos. Inicialmente socorrido e levado para o Hospital Estadual Getúlio Vargas, na Penha, ele já foi submetido a duas cirurgias e atualmente está internado no Hospital Central da Polícia Militar (HCPM), no Estácio. O PM agora vai passar pelo terceiro procedimento, para amputar os dedos do pé.

62333297_2488790347831086_246389526308585472_n

23 de maio – 1 PM morto
O sargento reformado da Polícia Militar Sérgio Ramos Rhoan, 66 anos, morreu após ser baleado durante assalto, no bairro Amendoeira, em São Gonçalo.

62210547_2488792611164193_5210757286758187008_n

31 de maio – 1 PM morto
O capitão reformado da Polícia Militar Paulo de Andrade Romero morreu após ser baleado durante assalto, em Araruama, na Região dos Lagos.

62645277_2488795031163951_4641987871694127104_n

10 de junho – 1 PM morto
Lotado na Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) Providência, o cabo Rodrigo Queto Sardinha, 33 anos, morreu ao ser baleado durante assalto, na Pavuna, na Zona Norte do Rio.

65210704_2522275624482558_566783787258609664_o

16 de junho – 1 PM morto
Lotado no 16ºBPM (Olaria), o soldado William de Siqueira Peixoto, 34 anos, morreu após ser baleado durante ataque de criminosos que controlam o tráfico de drogas no Morro da Chatuba, no Complexo do Alemão, na Penha, na Zona Norte do Rio. O PM ainda ficou doze dias internado no Hospital Estadual Getúlio Vargas, mas não resistiu ao ferimento.

64699776_2502178769825577_1032445649024450560_o

17 de junho – 1 PM morto
Lotado no 24°BPM (Queimados), o cabo Fábio de Souza Ferreira estava de serviço e participava de incursão no Morro da Torre, em Queimados, na Baixada Fluminense, quando foi atingido por um criminoso armado com uma pistola com kit rajada. O PM, do Grupamento de Ações Táticas (GAT), ainda foi socorrido e levado para o Hospital Geral de Nova Iguaçu, na Posse, mas não resistiu aos ferimentos.

64856310_2502160463160741_234909744446308352_n

17 de junho – 1 PM morto
O sargento reformado Renato Flaubert Rodrigues de Freitas, 42 anos, morreu após ser baleado ao reagir a uma tentativa de assalto, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense.

22 de junho – 2 PMs baleados
Lotados na Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) Fazendinha e na UPP Vidigal, respectivamente, o soldado Alcântara e o cabo Dos Anjos cumpriam Regime Adicional de Serviço (RAS) em apoio ao 9°BPM (Rocha Miranda), quando foram atacados a tiros por criminosos em Quintino, na Zona Norte do Rio. Os PMs estavam na Rua Goiás quando bandidos passaram e efetuaram diversos disparos na viatura. Atingidos por estilhaços, os policiais não correm risco de morte.

23 de junho – 1 PM baleado
Lotado no 7°BPM (São Gonçalo) e trabalhando na CIA Coruja, o cabo Rodrigues foi baleado durante confronto com criminosos, no bairro Venda da Cruz, em São Gonçalo. O PM tinha saído do ponto de baseamento no trecho Niterói-Manilha da BR-101 e seguia para a base, no Vila Lage, quando ele e o companheiro de farda se depararam com dois homens em uma moto trafegando pela Rua Dr Pio Borges. Ao notar a aproximação da viatura, os ocupantes do veículo atiraram contra o carro, atingindo o cabo Rodrigues no ombro e na mão. Houve perseguição e os policiais ainda conseguiram revidar a agressão e chegaram a trocar tiros com os criminosos. Um dos bandidos foi baleado e morreu já na Rua Dr Porciúncula, próximo ao antigo 3° Batalhão de Infantaria (3°BI). Com ele os PMs apreenderam uma pistola Taurus calibre 40. O comparsa fugiu. Um dos disparos entrou entre os dedos e saiu no pulso. Socorrido inicialmente na Policlínica Militar de Niterói, o policial foi levado para o Hospital Estadual Alberto Torres, no Colubandê, onde foi submetido a uma cirurgia. Ele não corre risco de morte.

65123856_2520871104623010_5121962793578266624_n

27 de junho – 1 PM morto
Lotado no 7ºBPM (São Gonçalo), o sargento Cristiano da Silva Santana, 41 anos, morreu após ser baleado por criminosos durante operação para recuperar um carro roubado que estava no bairro Jardim Miriambi, em São Gonçalo. O PM, que estava há 14 anos na corporação, ainda foi socorrido e levado para o Hospital Estadual Alberto Torres, no Colubandê, mas não resistiu aos ferimentos.

16 de julho – 1 PM morto
Lotado no 18ºBPM (Jacarepaguá), o João Ricardo Silva de Souza morreu após ser baleado na Rua Soldado Genaro Pedro Lima, no bairro Anil, em Jacarepaguá, na Zona Oeste do Rio. Ele estava acompanhado pelo ex-policial Wallace de Almeida Pires, o Robocop, que também morreu.

0f80af61-c1eb-4b9e-b2d7-537f3cf170bf

27 de julho – 1 PM morto
Lotado no 24ºBPM (Queimados), o subtenente Alcenir Ramos da Silva, 49 anos, foi assassinado em Seropédica, na Baixada Fluminense. O PM – que foi candidato a vereador nas eleições de 2016 – estava dentro de um bar na Estrada do Galho quando foi surpreendido por um criminoso que entrou no estabelecimento e fugiu após efetuar os disparos.

67705926_2578871305489656_8341957280706592768_o

27 de julho – 1 PM morto
Lotado no 15°BPM (Duque de Caxias), o cabo Cristiano Natalino César Boneta, 32 anos, foi baleado ao tentar impedir um assalto no Arco Metropolitano, na altura do bairro Santa Amélia, em Japeri, na Baixada Fluminense. Ele trafegava no sentido Nova Iguaçu da via com um amigo que trabalha na cozinha industrial do Hospital Geral de Nova Iguaçu (HGNI) quando se deparou com criminosos tentando fazer um arrastão. O PM chegou a trocar tiros com os bandidos. Ao ser atingido na perna, se jogou de uma ribanceira às margens da rodovia para escapar de uma execução. Com um ferimento na veia femoral, o cabo Boneta foi socorrido e levado para o HGNI, na Posse, mas acabou sofrendo intensa hemorragia e não resistiu, falecendo no dia seguinte, 28 de julho.

28 de julho – 1 PM baleado
Lotado no 24°BPM (Queimados), o cabo Levi Junio Cândido Guimarães foi baleado durante ataque de criminosos em Queimados, na Baixada Fluminense. Após denúncia de que criminosos da Favela do Chapadão estavam no Renault Sandero prata placa PYL 0537 trafegando pela Estrada Cabuçu, os PMs se dirigiram até o local. No endereço, na altura da Vila São João, eles se depararam com o veículo e foram surpreendidos pelos disparos efetuados por seus ocupantes. Atingido no ombro, o cabo Cândido foi socorrido e levado para o Hospital Geral de Nova Iguaçu, na Posse. Ele não corre risco de morte.

3e60a3fe-8842-4cfb-b6c7-a59cdca2a345

7 de agosto – 1 PM morto
Lotado nas Rondas Especiais e Controle de Multidões (RECOM), o sargento Carlos Otávio Corrêa dos Santos, 46 anos, morreu após ser baleado durante ataque de criminosos, no trecho Niterói-Manilha da BR-101, na altura do bairro Itaúna, em São Gonçalo. O PM estava baseado em frente à garagem da viação Rio Ita, quando a viatura foi alvo de tiros efetuados por traficantes da localidade conhecida como Recanto das Acácias, no Complexo do Salgueiro, no bairro de mesmo nome. Sem qualquer chance de defesa ou reação, o sargento Otávio – que estava há 19 anos na corporação – foi atingido no tórax. Ele ainda foi socorrido e levado para o Hospital Estadual Alberto Torres, no Colubandê, mas não resistiu.

3815e753-e52f-4648-abee-ae30578c6e8a

7 de agosto – 1 PM morto
Lotado no Comando de Operações Especiais (COE), o sargento Mário Luiz Mendonça morreu após ser baleado durante uma tentativa de assalto no momento em que chegava em casa, em Olaria, na Zona Norte do Rio. Abordado por dois criminosos armados, o PM ainda reagiu e trocou tiros com os bandidos, mas foi atingido. Ele chegou a ser socorrido e levado para o Hospital Balbino, mas não resistiu.

aeb81054-4f2a-44c2-b437-efd4eef4ce7d

8 de agosto – 1 PM morto e 2 PMs baleados
Lotado no Patrulhamento Tático Móvel (Patamo) do 15°BPM (Duque de Caxias), o sargento Gláucio Misael da Costa, 49 anos, morreu após ser baleado durante ataque de criminosos, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. Na ação, os sargentos Rodrigo Duarte Siqueira e Rafhael Braz Ribeiro da Silva também foram atingidos. Os PMs estavam em perseguição a um veículo pela Rodovia Washington Luiz quando, na altura da Favela Parque das Missões, foram atacados a tiros pelos ocupantes.

170f0a09-8e12-4038-a82a-a67d2f7b3a7b

31 de agosto – 1 PM morto e 1 PM baleado
O subtenente reformado da PM Luis Carlos Barbosa da Silva, 61 anos, morreu após ser baleado ao ser reconhecido como policial durante assalto na porta de casa, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. Um PM que estava passando pelo local e presenciou o crime tentou intervir trocando tiros com os criminosos e também acabou atingido. Lotado no 15ºBPM (Duque de Caxias), o policial foi levado para o Hospital Estadual Adão Pereira Nunes, em Saracuruna, e não corre risco de morte.

69701196_2647845798592206_6878573111625646080_o

3 de setembro – 1 PM morto
Lotado na Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) Fazendinha, o cabo Rafael dos Santos Neves, 39 anos, morreu após ser baleado durante ataque de criminosos da facção Comando Vermelho (CV). Outros dois PMs também ficaram feridos. Atingido no tórax, o cabo Neves ainda foi socorrido e levado para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Alemão, mas não resistiu. Atingidos na perna direita e no braço direito, respectivamente, os outros dois policiais receberam atendimento médico no Hospital Estadual Getúlio Vargas, na Penha. Uma equipe do Grupamento Tático de Polícia de Proximidade (GTPP) realizava patrulhamento na Rua Antônio Austragélio, na Favela da Fazendinha, no Complexo do Alemão, na Zona Norte do Rio, quando bandidos espalhados por cinco vielas efetuaram disparos. Os traficantes estavam em lajes nas localidades conhecidas como Beco do Estofador, Zona do Medo e Área 5. Na corporação desde 2009, o cabo Neves deixa esposa, um filho e um enteado.

27ebfeca-0e33-4a8e-8bbf-ede9976d0bc1

7 de setembro – 1 PM morto
O subtenente reformado da PM Djalma Girard, 53 anos, morreu após ser baleado depois de uma discussão em Cabo Frio, na Região dos Lagos. Durante uma briga no bairro São Cristóvão, o PM sacou sua arma para intervir numa confusão. Os envolvidos saíram do local e voltaram horas depois, em três motos, efetuaram diversos disparos contra o subtenente e fugiram levando a arma dele.

7ede2f8c-2c2f-45ad-8cef-fb4b94482f27

11 de setembro – 1 PM baleado e 1 PM morto
Lotados no 7ºBPM (São Gonçalo), o sargento Alexandre Pimentel Ignácio, 45 anos, e o cabo Ricardo Azevedo de Souza, 33, foram baleados durante confronto com criminosos da facção Comando Vermelho (CV) que controlam o tráfico de drogas no Morro do Feijão, no bairro Paraíso, em São Gonçalo. O sargento Pimentel foi atingido no quadril. Já o cabo Azevedo foi atingido no tórax e no rosto. Os dois foram socorridos e levados para o Hospital Estadual Alberto Torres, no Colubandê. Após cinco dias de internação, o cabo Azevedo não resistiu.

70346849_2664598796916906_2158773446278905856_o

12 de setembro – 1 PM morto
Lotado no 18ºBPM (Jacarepaguá), o cabo Tarssis Mesquita de Motta Faria, 32 anos, morreu após ser baleado após sair de serviço, na madrugada desta quinta-feira, dia 12 de setembro. Ele foi abordado pelos criminosos na Rua Andrade de Araújo, em Oswaldo Cruz, na Zona Norte do Rio. Atingido na cabeça, o PM foi socorrido pelo irmão e levado para o Hospital Estadual Carlos Chagas, em Marechal Hermes. Ele foi transferido com apoio do Grupamento Especial de Salvamento e Ações de Resgate (GESAR) para o Hospital Central da Polícia Militar (HCPM), no Estácio, mas não resistiu aos ferimentos.

a8ce9c52-dfad-436f-80f8-2d5368beeac8

13 de setembro – 1 PM morto
Lotado na Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) Pavão-Pavãozinho, o soldado Filipe Araújo de Assis foi torturado e morto a tiros em Queimados, na Baixada Fluminense. Horas após o crime, policiais da Divisão de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF) identificaram os envolvidos. Todos foram presos.

c4c64bd0-07d0-4e7a-b745-99ab490be3f8

18 de setembro: 1 PM morto
Lotado no 37ºBPM (Resende), o sargento Alexandre Balbino Silva, 44 anos, foi assassinado por três criminosos em um posto de combustíveis às margens da rodovia Presidente Dutra, na altura de Resende.

71102740_2683569401686512_3858587821178617856_n

18 de setembro: 1 PM morto
Lotado no Grupamento de Intervenções Táticas (GIT) da Coordenadoria de Polícia Pacificadora (CPP), o cabo Fellipe Brasileiro Pinheiro, 34 anos, foi baleado durante ataque de criminosos da facção Comando Vermelho (CV) que controlam o tráfico de drogas no Complexo do Alemão. O PM participava de ação para retirada de uma cabine blindada quando foi alvejado, na localidade conhecida como Chuveirinho, na Favela Nova Brasília. Atingido no tórax e no abdômen, ele foi socorrido e levado para o Hospital Estadual Getúlio Vargas, na Penha. No primeiro momento o policial perdeu o rim esquerdo e o baço e continuou internado em estado considerado gravíssimo. Após três dias de internação, não resistiu aos ferimentos.

3efb3e98-7955-4ce6-8158-dff3661935f6

19 de setembro: 1 PM morto
Lotado no 12ºBPM (Niterói), o cabo Leonardo Oliveira dos Santos, 31 anos, morreu após ser baleado durante ataque de criminosos da facção Comando Vermelho (CV) que controlam o tráfico de drogas no Complexo da Lagoinha, no bairro Caramujo, na Zona Norte de Niterói. O PM estava cumprindo baseamento na RJ-104 (Niterói-Alcântara) quando houve o disparo, vindo da direção do Morro da Caixa D’Água. Atingido na cabeça, o cabo O. Santos ainda foi socorrido e levado para o Hospital Estadual Azevedo Lima, no Fonseca, mas não resistiu ao ferimento. Ele estava há sete anos na corporação e deixou um filho de 10 anos – que faz aniversário na próxima semana.

71325707_2682264235150362_5203139148646449152_o

20 de setembro: 1 PM morto
Lotado no 20°BPM (Mesquita), o soldado Jefferson Luiz Gonçalves morreu após ser baleado por outro PM, o soldado Emanuel Alisson de Albuquerque, lotado na Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) São João. Os dois trocaram tiros após uma discussão em um bar em frente à uma universidade, em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense. Atingido na mão, o cabo Alisson foi socorrido e levado para o Hospital Geral de Nova Iguaçu, na Posse. O soldado Jefferson morreu no local.

70979528_2682264875150298_7295510665362407424_n

21 de setembro: 1 PM morto
Lotado no Grupamento de Intervenções Táticas (GIT) da Coordenadoria de Polícia Pacificadora (CPP), o cabo Leandro de Oliveira, 39 anos, morreu após ser baleado durante um ataque covarde, na localidade conhecida como Triagem, no bairro Benfica, na Zona Norte do Rio. Equipes do GIT Motorizado realizavam patrulhamento de rotina e passavam próximo à estação do metrô quando desconfiaram de duas motos. Os PMs efetuaram a abordagem e durante consulta constataram que elas eram roubadas. No momento em que recuperavam os veículos, disparos vindos do conjunto habitacional Morar Carioca surpreenderam os policiais. O cabo Leandro foi atingido na cabeça. Socorrido, ele ainda foi socorrido e levado para o Hospital Municipal Salgado Filho, no Méier, mas não resistiu ao ferimento. O PM estava há oito anos na corporação.